Crônicas

Fora de moda

Publicado por Carlos Scheid
Data da publicação: 26/05/2017

- Simpática moçoila, eu queria um par de galochas… - Par de quê!? - Galochas… - Um momentinho… Seu Gonçalves, nós temos galochas pra vender? Veio o dono do armarinho com um meio sorriso. - Não. Não temos. O último par foi vendido em 1958, em junho, na semana em que o Brasil foi campeão do mundo na Suécia… - Cáspite! Então já não fabricam galochas?! Vai ver também que o senhor não terá u...

Airoso, pernóstico, prosopopeias…

Publicado por Carlos Scheid
Data da publicação: 10/05/2017

Na esquina de nossa rua, revejo um antigo vizinho. Ele sorri e me cumprimenta: - Você, sempre airoso, hein? Achei que fosse um elogio amistoso e agradeci. Seguindo caminho, porém, veio-me a dúvida: seria mesmo um elogio ou o tipo estava com alguma ironia para cima de mim? Corri ao dicionário. Lá estava: airoso: Do espanhol airoso, Adjetivo, gracioso de movimentos, elegante na aparência, garboso. Aceitei o elogio. Por que...

“Vê se se enxerga!”

Publicado por Saulo Soares
Data da publicação: 04/05/2017

Dito assim, de supetão, pode parecer agressivo. Pode. Logo imaginamos a mão levantada, a testa franzida e alguns azedos perdigotos a cruzar o céu da cena. Mas – e quase sempre há um “mas” – nem sempre é assim… Pode ser um belo e sábio conselho. De fato, tantos místicos bateram de forma contumaz nesta surrada tecla filosófica: “Conhece-te a ti mesmo!”. Um “vê se se enxerg...

O samba na mídia

Publicado por Carlos Scheid
Data da publicação: 03/05/2017

Foto: coxinha nerd O samba brasileiro entrou em cena com uma novidade tecnológica: o telefone. Gravado por Donga em 1916, o primeiro exemplar registrado desse gênero musical, intitulado “Pelo telefone“, com boa dose de ironia anunciava: “O Chefe da polícia Pelo telefone manda me avisar Que na Carioca tem uma roleta para se jogar Ai, ai, ai Deixe as mágoas pra trás, ó rapaz Ai, ai, ai Fica triste se és capaz e ...

A noiva ideal

Publicado por Carlos Scheid
Data da publicação: 12/04/2017

Meu sobrinho Serafim – Fininho, para os íntimos – está pensando em casamento. Até ficou noivo no mês de setembro. Sabem como é: primavera chegando, passarinhos cantando, as árvores brotando, os hormônios também trabalham e condicionam as humanas decisões… Pois o Fininho esteve de visita à sua avó, Siá D’Ajuda, lá no arraial da Figueira Velha. Claro, o leitor não sabe onde fica. Mas pode imaginar: uma ...

Influenciando com o gato

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 11/04/2017

Já relatei, em diversas formas, minhas conversas com o gato, que já está na sétima vida, e permanece sereno e calmo, na esquina da minha rua. Ele está animado como sempre, me cumprimenta e permanece, por ali durante uma hora da minha caminhada. Hoje, quando ele me cumprimentou e perguntou “tudo bom?”, eu respondi com um habitual “tudo bom, graças a Deus!”. O gato deu um miado baixinho e sorriu com criticidade. ...

Obrigada, Vô!

Publicado por Lara Montenegro
Data da publicação: 30/03/2017

E como é difícil a gente se despedir… De um tempo, de uma história, de uma geração… daquilo e daquele que nos é fundante, em termos de matéria, de afeto, de vínculo, de vivências, de trajetórias, de identidade, de pertencimento. Origens. Estar no Ceará pra me despedir do meu vô, da casa da família, dos quadros nas paredes, dos cheiros da infância, das festas cheias de dança e comida farta e discursos...

Minha continência, general Lucena (1930-2017)

Publicado por Denise Paiva
Data da publicação: 28/03/2017

Faleceu no último domingo, 26/3/17, aos 87 anos, no Hospital Geral do Exército, no Rio de Janeiro, o general de exército Zenildo Gonzaga Zoroastro de Lucena. Ele deixa viúva, duas filhas e cinco netos. Nascido em 2 de janeiro de 1930, em São Bento do Una, em Pernambuco, o general Zenildo ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras, AMAN, em 1948, sendo declarado aspirante-a-oficial da Arma de Cavalaria em dezembro de...