Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Alteridade

Publicado por Wesley Pioest em Poesia
data: 26/05/2011

um homem em linha curva

o horizonte atrás dos olhos

só se vê o que se quer ver

 

quando nada se vê

é que se está cego

para o que há em torno

 

dentro de si ou fora

um homem se equilibra

entre o que sente e o que sabe

 

quando nada há

dentro ou fora de si

não se vê o que se pode ver

 

um homem em linha reta

a estrada diante dos passos

só se vai até onde se pode ir

 

nem além, nem aquém

quando aqui é lugar nenhum

é que se está perdido

 

quando está só

quando não cabe em si

o estranho se reconhece

 

o outro cisma em reflexo

a carne molda a alma

é um sobrevivente

 

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Deixe um comentário