Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Brasil sem fronteiras – parte III

Publicado por Sebastião Verly em Crônicas Culturais, Turismo
data: 20/11/2018

Brasil sem fronteiras – parte III

Região Nordeste

A região nordeste oferece praias originais, desde as mais calmas até as mais bravias e encantadoras. Cada Estado da região oferece o que há de mais belo. No Piauí, o Parque Nacional da Serra da Capivara tem mais de 700 sítios arqueológicos com pinturas rupestres, peças de cerâmica e esqueletos de eras remotas.

O Delta do Parnaíba, divisa de Piauí e Maranhão, formado pelo rio Parnaíba, entre o Piauí e o Maranhão, abre-se em cinco braços, formando mais de 70 ilhas fluviais. Dunas, mangues e praias de rio formam as belas paisagens do Delta.

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, com uma superfície de cerca de 270 km², a 250 km de São Luís do Maranhão, dunas com lagoas de água doce acumulada com as chuvas formam paisagens incríveis que estão entre as mais belas do Brasil.

Carolina, no sul do Maranhão, à margem direita do rio Tocantins, é um município conhecido por suas numerosas cachoeiras, trilhas ecológicas e rios de águas cristalinas que se encontram no Parque Nacional de Chapada das Mesas, com 1600 hectares

A Pedra Caída é a principal cachoeira, e outras menores conhecidas, como São Romão, Prata e Itapecuruzinho encontram-se entre as e atrações turísticas da região. Pedra Caída é uma bela cachoeira e tem pousada para se passar uns dias de descanso. Beleza de sobra em toda a Região.

A Chapada Ibiapaba conhecida como Serra Grande, é uma região montanhosa na divisa entre Ceará e Piauí. A região tem penhascos, grutas, cachoeiras e vegetação abundante.

O Ceará cresce em prestigio para o turismo a cada dia. Agora Fortaleza sedia a VI Cúpula do BRICS pela beleza e importância política.

Localizada a cerca de 170 km de Fortaleza, a praia de Canoa Quebrada forma um dos mais belos cartões-postais do litoral cearense. Dunas e falésias avermelhadas de mais de 30 metros cercam uma praia de areia branca com águas límpidas. Situada no litoral cearense, a 300 km de Fortaleza, a praia de Jericoacoara é uma das mais bonitas do nosso país. Belas dunas, formações rochosas e lagoas cristalinas frente ao mar calmo formam parte das belas paisagens de “Jeri”.

Dunas de Genipabu, Rio Grande do Norte é outro grande complexo de dunas situado numa área de proteção ambiental, o Parque Turístico Ecológico Dunas de Genipabu fica a 20 km do centro de Natal. Em meio às dunas, o parque também tem uma bela lagoa, criando lindas paisagens no Estado. São muitas as belezas do ”Geni”.

Atol das Rocas, Rio Grande do Norte único atol do Atlântico Sul, encontra-se a cerca de 140 km de Natal. Formado por um recife anelar, o atol é ponto de encontro de numerosas espécies marinhas como tartarugas, golfinhos e diferentes aves, e um ponto incrível para a prática do mergulho.

Olinda, Pernambuco, charmosa cidade próxima ao Recife, fundada no século 16 e tem uma mistura de arquitetura colonial portuguesa e holandesa. O centro histórico de Olinda tem casas coloridas, igrejas e capelas, e recebe, em suas ladeiras, um divertido carnaval sazonal ou temporão.

O arquipélago de Fernando de Noronha tem praias paradisíacas, consideradas como as melhores do Brasil. E uma das pérolas de Noronha é e magnífica Praia do Sancho, com águas cristalinas bancos de coral e areias brancas cercadas por penhascos e vegetação.

Recife tem muito que ver. Pátio de São Pedro, Praça quadrada frente à Catedral de São Pedro dos Clérigos, formada por casinhas coloridas, tem ateliês, bares e restaurantes, num espaço protegido do agito urbano da capital pernambucana. Porto de Galinhas tem onze praias espalhadas em 18 quilômetros de areias brancas e piscinas naturais de águas cristalinas protegidas por recifes de corais.

Maragogi, a 125 km de Maceió, é conhecida por suas piscinas naturais. Para chegar até elas é preciso entrar 6,5 km mar adentro, onde formações coralinas formam piscinas em meio a águas rasas e transparentes excelentes para mergulho.

O Cânion de Xingó situado a cerca de 200 km de Aracaju, capital de Sergipe, tem lindas paisagens, pouco conhecidas pelos turistas do Brasil. O cânion é um vale de 65 km de extensão, com um lago cercado de granito avermelhado, onde se encontram também pinturas rupestres da pré-história.

A Bahia já é cantada e comentada em prosa e verso pelo mundo afora. Só a Capital, Salvador dá para ficar um mês ou mais para ver tudo de belo e cultural que oferece.

A Lagoa do Abaeté, situada no bairro de Itapuã, em Salvador, tem águas doces cercadas por areias brancas de dunas. Virou música de Caymmi. A cerca de 10 km do centro da capital baiana e com um passado de lendas e mistérios, a lagoa é preservada por uma área de proteção natural.

A Chapada Diamantina, serras no centro da Bahia, encanta os amantes da natureza. A Cachoeira da Fumaça, com 380 metros de queda livre, e o Poço Encantado, lago dentro de uma caverna, fazem parte das numerosas atrações que podem ser encontradas em trilhas na Chapada, que culmina a 2033 metros.

Morro de São Paulo, Situado na Ilha Tinharé, é um dos principais destinos do litoral da Bahia por suas belas praias. A cerca de 240 km de Salvador, os turistas encontram um destino especial com praias preservadas e escondidas.

Abrolhos, Bahia arquipélago protegido pela criação do Parque Nacional Marinho de Abrolhos, é um santuário natural ao largo do litoral da Bahia. Com cinco ilhas principais, o arquipélago é conhecido por receber baleias jubarte durante a temporada de acasalamento e por ter ótimos pontos de mergulho, com naufrágios, peixes coloridos e formações de coral.

O Rio São Francisco serpenteia pela região e oferece lagos e cachoeiras que inspiram as mais belas musicas. O Lago de Sobradinho é o maior lago artificial do mundo. Mais de 1.300 de extensão navegável é um trecho para viver um mês em viagem de pequeno barco ou num turístico vapor.

Quem já foi ao Raso da Catarina há de rememorar naqueles 360 mil quilômetros quadrados da Primeira Estação Biológica do Brasil de muitas lendas e histórias reais. Um enorme extensão de vegetão homogênea.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Crônicas Culturais Turismo

Sebastião Verly - Sociólogo, Cronista, residente em Belo Horizonte - MG.
Deixe um comentário