Tamanho da Letra: [A-] [A+]

A Força de um Guerreiro

Publicado por Editor em Castaneda e Don Juan
data: 24/08/2011

O caminho do conhecimento é um caminho forçado. A fim de aprender, temos de ser empurrados. No caminho do conhecimento, estamos sempre lutando contra alguma coisa, evitando alguma coisa, preparados para alguma coisa, e essa coisa é sempre inexplicável, maior, mais poderosa do que nós. As forças
inexplicáveis lhe chegarão.

O mundo está realmente cheio de coisas assustadoras e nós somos criaturas indefesas, rodeadas por forças que são inexplicáveis e inflexíveis. O homem comum, por ignorância, acredita que essas forças podem ser explicadas ou modificadas. Não sabe como realmente fazer isso, mas espera que os atos da humanidade as expliquem ou modifiquem mais cedo ou mais tarde. O feiticeiro,
ao contrário, não pensa em explicá-las ou modificá-las, ele aprende a utilizar essas forças, se redirigindo e adaptando ao curso delas. É esse o truque deles.

Há muito pouco mistério na feitiçaria, uma vez que você descubra o truque. Um feiticeiro está só um pouco melhor do que o homem comum. A feitiçaria não o ajuda a viver uma vida melhor. De fato, eu diria que a feitiçaria o atrapalha, torna a vida dele complicada e precária. Abrindo-se para o conhecimento, o feiticeiro torna-se mais vulnerável do que o homem comum. Por um lado, seus semelhantes o detestam e temem e procurarão extinguir sua vida; por outro, as forças inexplicáveis e inflexíveis que cercam a cada um de nós são, para um feiticeiro, uma fonte de perigo maior ainda.

Ser furado por um semelhante é realmente doloroso, mas nada que se compare a ser tocado por um aliado. Um feiticeiro, expondo-se ao conhecimento, fica à mercê dessas forças e só tem um meio de se equilibrar: a sua vontade. Assim, tem de sentir e agir como um guerreiro. Só como guerreiro é que a pessoa pode sobreviver no caminho do conhecimento. O que ajuda um feiticeiro a viver uma vida melhor é a força de ser um guerreiro.

Tenho compromisso de lhe ensinar a ver. Não porque eu pessoalmente queira fazê-lo, mas porque você foi escolhido; você me foi apontado. Contudo, sou levado, por meu desejo pessoal, a ensinar-lhe a sentir e agir como um guerreiro. Pessoalmente, acredito que ser um guerreiro é mais próprio do que qualquer outra coisa. Por isso, procuro mostrar-lhe essas forças como um feiticeiro as percebe, pois somente sob seu impacto aterrador é que a pessoa
pode tornar-se um guerreiro. Ver sem ser primeiro um guerreiro o tornaria fraco. Isso lhe daria uma falsa humildade, um desejo de recuar; seu corpo degeneraria porque você se tornaria indiferente.

É meu compromisso pessoal torná-lo um guerreiro, para você não desmoronar.
Um guerreiro só deve estar preparado para combater, não para morrer. O espírito do guerreiro não é dado a caprichos nem reclamações, nem a vencer ou perder. O espírito do guerreiro só é dado à luta, e cada embate é a última batalha de um guerreiro sobre a face da Terra. Assim, o resultado lhe importa muito pouco. Em sua última batalha na Terra, o guerreiro deixa seu espírito correr, livre e claro.

E enquanto trava sua batalha, sabendo que sua vontade é impecável, o guerreiro ri-se à grande. Deve compreender que um guerreiro não é um tolo. Um guerreiro é um caçador imaculado que caça o poder. Não é bêbado nem doido, e não tem tempo nem vontade de fingir, mentir a si mesmo ou dar um passo errado. O jogo é muito caro para isso. Está arriscando sua própria vida ordenada, que ele levou tanto tempo para ajustar e aperfeiçoar. Não vai jogar tudo isso fora por cometer um engano de cálculo tolo, tomando uma coisa por outra.

Conforme já lhe disse, um guerreiro é um caçador impecável que caça o poder. Se ele tiver êxito em sua caçada, pode tornar-se um homem de conhecimento. Qualquer guerreiro pode tornar-se um homem de conhecimento.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Castaneda e Don Juan

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Deixe um comentário