Tamanho da Letra: [A-] [A+]

William Shakespeare – Frases – parte IX

Publicado por Editor em Filosofia, William Shakespeare
data: 22/10/2014

cangaço

Virtudes II 

É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que à ponta da espada.

O passado e o futuro parecem-nos sempre melhores; o presente, sempre pior.

O débil, acovardado, indeciso e servil não conhece, nem pode conhecer o generoso impulso que guia aquele que confia em si mesmo, e cujo prazer não é de ter conseguido a vitória, mas de se sentir capaz de conquistá-la.

Até mesmo a bondade, se em demasia, morre do próprio excesso.

Palavras não pagam dívidas.

Assuma a virtude se você não a tem.

A vida é uma história contada por um idiota, cheia de som e de fúria, sem sentido algum.

Ninguém poderá jamais aperfeiçoar-se,

se não tiver o mundo como mestre.

A experiência se adquire na prática.

Se não foi hoje amanhã será. Se não for amanhã, um dia há de ser. A paciência é uma das maiores virtudes do ser humano, tenha calma, e espere sua vez de vencer… O mundo dá voltas, aqui você cai, logo ali se levanta.

O louco, o amoroso e o poeta estão recheados de imaginação.

Os ciumentos não precisam de motivo para ter ciúme. São ciumentos porque são. O ciúme é um monstro que a si mesmo se gera e de si mesmo nasce.

O ciúme é um monstro que zomba da carne que consome.

Não basta levantar o fraco, é preciso ampará-lo depois.

Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente torna-se mais uma.

Só há uma treva: a ignorância.

Uns venceram por seus crimes, outros fracassaram por suas virtudes.

Aprende que falar pode aliviar dores emocionais, descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida.

O poder da beleza transforma a honestidade em meretriz, mais depressa que a força da honestidade consegue fazer a beleza se assemelhar a ela.

Ó beleza! Onde está tua verdade?

Um homem inteligente pode transformar-se num joão-bobo, quando não sabe valer-se de seus recursos naturais.

Não há arauto mais perfeito da alegria do que o silêncio. Eu sentir-me-ia muito pouco feliz se me fosse possível dizer a que ponto o sou.

A alegria evita mil males e prolonga a vida.

Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim… e ter paciência para que a vida faça o resto…

Para o trabalho que gostamos levantamo-nos cedo e fazemo-lo com alegria.

Em tempo de paz convém ao homem serenidade e humildade; mas quando estoura a guerra deve agir como um tigre!

A gratidão é o único tesouro dos humildes.

Oh! que formosa aparência tem a falsidade!

Alguns elevam-se pelo pecado, outros caem pela virtude.

Os homens deviam ser o que parecem ou, pelo menos, não parecerem o que não são.

Aquele que gosta de ser adulado é digno do adulador.

Quantas vezes a simples visão dos meios para fazer o mal faz com que o mal seja feito!

Os que muito falam, pouco fazem de bom.

Não há vício tão simples que não afivele a aparência de virtude.

Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez.

Sabemos o que somos, mas não sabemos o que poderemos ser.

Se fiz alguma coisa boa em toda a minha vida, dela me arrependo do fundo do coração.

O que não dá prazer não dá proveito. Em resumo, senhor, estude apenas o que lhe agradar.

É preferível suportar os males que temos do que voar para aqueles que não conhecemos.

Os miseráveis não têm outro Remédio a não ser a esperança.

Esta consciência, que faz de todos nós covardes.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Filosofia William Shakespeare

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Deixe um comentário