Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Neverland, a Terra do Nunca, bem ali!

Publicado por Sol Assis em Cotidiano
data: 13/09/2010

É impressionante como um líder político que está à frente de um governo por quase oito anos e pretende ser novamente eleito pelo voto popular não conheça minimamente as necessidades e as condições de vida dos cidadãos, e muito particularmente a dos servidores públicos, remunerados por seu próprio governo.

Gostaria de avisar ao governador, ao atual e ao ex, que a Cidade Administrativa não funciona só com pessoas do alto escalão. Melhor, gostaria que fosse informado para nós, reles mortais, quanto ganha o alto escalão do governo, já que aquilo não foi feito pra nós.

Muito afeito às fantasias do mundo artístico, o ex-governador e atual candidato ao senado, talvez tenha se inspirado em Michael Jackson, para criar aqui em BH uma cópia de Neverland, a Terra do Nunca e deve imaginar que nós, os mortais comuns, tenhamos que aprender as piruetas do Michael Jackson para chegar voando ao local de trabalho, imaginando uma cidade dos sonhos, com pessoas felizes, comprando castanhas carameladas, jóias caras, perfumes importados no Dutty Free, e indo trabalhar cada um no seu possante ou então de helicóptero, como ele!

Acorda candidato! Pare de viajar na maionese! Seu governo não paga ninguém pra isso! Nós estamos mais pra feira-shopping!

Acredito que, apesar de vivermos em um apartheid social mais ou menos disfarçado, todas as pessoas já andaram de ônibus, muitos a vida toda e outros de vez em quando. Restaurante popular, quem não conhece já ouviu falar: é comida balanceada que custa R$ 2,00, um projeto que já existe há muitos anos em BH e que foi copiado por outras capitais e cidades médias.

Gostaria de dar uma sugestão a todos os candidatos, e principalmente aos que hoje ocupam cargos políticos: mude de vida por um dia todo mês! Pegue um ônibus e se desloque de qualquer ponto de BH para a Cidade Administrativa, almoce num dos restaurantes de lá, de preferência o mais simples, e depois faça as contas do tempo e do dinheiro que gastou e baseado nisso pense sobre quanto custa mudar as pessoas de local de trabalho. Pensando bem, tente viver um mês com o salário base da maioria e depois me fale desse governo que simplesmente obrigou todos os funcionários a ter que viver de acordo com Neverland, a Terra do Nunca.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Cotidiano

Sol Assis - Cronista, residente em Belo Horizonte - MG.
Deixe um comentário