Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Encantamento Dércio Rocha Marques, 26/06/2012

Publicado por Editor em Música, Personalidades
data: 27/06/2012

Encantou-se de vez o grande ser humano e artista Dércio Marques.

 Por João Arruda

Voa pelo céu errante menestrel
Sem pouso nenhum,
Que os anjos o recebam com a luz divina,
E o acordem cantando como faz o passarinho

Nós aqui seguimos firme, fulejando
Por essas terras, ventos e caminhos
Colhendo flores de ipês amarelos
Com o canto forte na garganta
Os anjos do céu e da terra se alevantam
Pra receber nosso companheiro irmão

Como o pão nasce do trigo a gente renasce a cada dia
Como num canto de magia

No coro das folias e dos anjos celestiais.
Mano,
fique em paz que o resto a turma faz.
Cantaremos nessa hora … num coro de inverno
Que nosso canto seja eterno
amém

———————

por Nádia Campos

Me dá licença mi hermano de hoje chorar.
Sua risada sempre ficará na minha memória ajudando a superar os momentos mais difíceis. Ainda não dá para acreditar!
Que ideia louca foi esta dos anjos de te levarem? que opereta complexa estão criando para te necessitarem?
Quem é que vai chegar em nossas casas de repente, antecipado por uma ventania, anunciado pelo som do fusquinha e uma risadona de trovão? com a cabeleira de nuvens cheia de sonhos, de ideias, utopias, sons, vontade de unir as pessoas fazer mudanças e cantorias?
Vou ficar olhando para o céu esperando suas Canções Bordadas
Em que Rocha deste continente vou te encontrar? Em todas, neste continente que você tanto me instigou para vasculhar resgatando a pureza da cultura humana sobre a Terra.
Mas hoje amigo, me deixe chorar.
Foi você Dércio que me ensinou o verdadeiro Porque de Cantar e o como: com toda alma, transparência e sentimento, com comunhão com tudo e todos.
Me ensine a partir sem chorar dos mares do desencontro, das nossas mãos navegantes que tentam não se encontrar
Não é difícil te imaginar entrando pela porta da cozinha, encontrando São Pedro e se sentindo à vontade querendo saber aonde vai ser a próxima ARRUMAÇÃO.
Sei que entre o Céu e a Terra, as distâncias nunca foram muito grandes para ti. Que sua viajem seja muito bela, como sua existência que nos deixa aqui saudosos pela sua bela pessoa, generosa, solidária, amiga, amorosa e muito mais.
Leve em suas asas toda a leveza do AMOR que muit@s sentem por ti…
te amamos eternamente………………………………

——————————-

Por Chico Nogueira

Hoje me permiti perguntar qual a razão de seguir com meu canto!

Por qual razão me fazer despertar,

E ir pra rua batalhar pelo pão,

E me preparar pra ser capaz de trazer algum encanto,

Quando me ponho a cantar,

Quando componho uma canção,

Quando olho pra beleza e a canto?

Isto, porque no dia de hoje me veio a notícia de que alçou ao céu

Meu grande e espalhafatoso amigo,

De cuja risada não poderei me esquecer

Cuja alegria deu a ele a condição de menestrel,

Alheio consciente a todo e qualquer perigo

Capaz de, com sua presença nos aquecer

Cantor que compunha imagens com sua voz ao léu.

E a razão de tudo me foi revelada no alento que pode aliviar a saudade,

De que meu amigo Dércio cantava,

Não como quem espera as palmas,

Não como quem cultiva a falaciosa vaidade,

Mas como o passarinho ao ninho voava,

Quando ouvia o piado sem calma,

Dos filhotinhos chamando o amor da maternidade.

Assim, cantava (e canta, em outro lugar) meu amigo,

E em meu peito ferido da tristeza de sua falta,

Me deito sentido

Pra chorar sentindo falta,

Mas sorrir sabendo que pra Deus, está ele cantando, tão bonito…

 ————————-

por Carlos Rodrigues Brandão

Gente amiga,

Existe mesmo um céu? Existem anjos por lá? Se existem, que eles se calem por um tempo. Está chegando por lá quem toca e canta bem melhor do que eles. Dércio Marques viajou nesta noite de junho. Foi por volta de 23.30 hs. Pra quem viveu sempre de viajar para encontrar as mesmas e outras gentes, e cantar com a gente a vida e o amor, que esta seja uma viagem a mais. Apenas isto. Ele se foi e está aqui, agora, entre nós. Ele vai ser cremado hoje no Jardim da Saudade em Salvador, às 16.30 hs. Quase todas e todos nós não poderemos estar lá. Mas esta será uma boa hora de nos unirmos, onde quer que estejamos, para conviver com a presença dele entre nós. Talvez, entre algumas lágrimas e a lembrança da estrondosa gargalhada dele, possamos alternar o pranto com algumas das canções que ele cantava. Que ele canta ainda.

No livrinho que acompanha o Cantigas de Abraçar, ele deixou que escrevessem um poema de uma pessoa cujo nome é apenas… Ricardo. Acho que seria bem o momento de relermos com ele esta mensagem que retrata bem quem ele foi. Quem ele é!

Cada um de nós passa em nossa vida. Passa sozinho, porque cada pessoa é única para nós, e nenhuma substitui a outra. Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, mas não vai sozinho e nem nos deixa só. Leva um pouco de nós mesmos e deixa um pouco de si mesma.

Há os que levam muito, mas não há os que não levam nada. Há os que deixam muito mas não há os que não deixam nada. Esta é a mais bela e valiosa responsabilidade de nossa vida. A prova mais profunda de que cada um de nós é importante e de que ninguém se aproxima do outro por acaso.

Em nome de Dércio, nos abracemos com ternura.

—————————————-

Por José Renato Penna Esteves

Dércio Marques, descobriu e lançou, nada mais, nada menos que a cantora Diana Pequeno e o violeiro Elomar. Precisava fazer mais alguma coisa?

Pois bem, conheci o Dércio cantando no Festival MPB 80. A música era ‘O Pinhão na Amarração (Canto de Amarração)’, e eu confesso que nunca havia escutado uma música daquelas. Foi bem depois disso que conheci o Elomar, e acredito que o meu encanto foi em função do que senti com o canto de amarração, acho que ele me amarrou.

Desde que vi e ouvi o Dércio e sua música, entendi a sua importância no cenário musical brasileiro. Importante pelo seu trabalho, pela pesquisa que fazia resgatando sons que não ouviríamos se não fosse através do seu canto e também pela turma que vinha ao seu lado, numa verdadeira comitiva. Por meio dele conheci o Elomar, o Xangai, o Jatobá, a Diana Pequeno, a Doroty, o João Ba, cantadores e compositores que traziam a força do homem campo. A força de quem revira a terra para tirar o que comer e encher os nossos pratos na cidade. A força das famílias que lutavam para ter o seu pedaço de terra, seu canto.  Que enfrentavam os arames farpados dos coronéis e seus jagunços e ali estava exposta mais uma ferida brasileira. O canto deles, a musicalidade desses guerreiros me mostrou que havia muito mais que vida no sertão. Uma vida que me encheu os olhos, os ouvidos e o coração de encantamento.

“Deus lhe pague pro sinhô, e prá toda companhia, eiô”. Deus lhe pague Dércio, pela sua companhia e pelo seu trabalho de resgate da cultura, da nossa cultura que teimam em nos fazer esquecer. Como disse Bertolt Brecht, “Há homens que lutam um dia e são bons. Há outros que lutam um ano e são melhores. Há os que lutam muitos anos e são muito bons. Porém, há os que lutam toda a vida. Esses são os imprescindíveis”. Você é um desses!

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Música Personalidades

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
4 Comentários
  1. Miguel Canguçu Alves

    Tensegridade
    Miguel Canguçu
    (Dedicado a Dércio Marques)

    Andejo sou
    Moro onde o canto me chamar
    Demoro pouco
    Há um mundo pra encantar

    Não quero ter nada
    De tudo quero o ser
    Vir ao mundo me basta
    Vivo um mundo de viver

    Conforta minh’alma
    A simples troca de amor
    Em cada canto me vejo
    Na beleza de cada flor

    Meu coração é poeta
    Minha alma é Nagual
    Sou guiado pelo Intento
    Minha energia é Tonal

    Vivo duelando a vida
    Sem julgar o bem e o mal
    A morte é minha amiga
    Dela sou fractal

    • Tin Tin alves

      Aquele que nada quer ter, com certeza tem tudo.

      Belas palavras de um Déi para um Dércio.

      Meus Tin Tins!

  2. João Rio

    Acabo de receber a notícia da passagem de Dércio,
    ai como eh difícil acreditar… por mais que sabemos que ele vai bem e
    sempre continuamente levando a canção que se renova na voz do gigante
    menestrel.

    hj sem palavras,soh lágrimas
    por hora numa lan hause, onde todos me vêem chorar,
    soh porque partiu meu espelho de música encarnada,
    nosso maestro de cabelos de fogo branco…
    o que tenho pra dizer agora eh que viva cada vez mais forte a música
    que o maestro semeou em nós.
    para todos os cantadores e contadoras que tiveram a honra de
    estar ao lado deste maestro
    que cante mais forte, mais limpo, mais puro e mais belo em homenagem a ele
    agora mais do que nunca ele vai cantar comigo e compor comigo e tocar
    comigo aonde eu for, toda a minha cantoria será pra ti Professor
    contigo e em tua homenagem meu maestro soberano…

    “..a gente eh feito de infinito
    seu canto eh forte e mais bonito

    ‘en la cabeca del tiempo él plantó um Ipê amarillo
    el alma abarca mas que el cuerpo mas que la piel
    asi como el hijo abarca mas que el vientre
    asi com o el fruto abarca mas que la semilla
    el alma abarca mas que el cuerpo, mas que la piel
    la vida nos regala siempre simpre su presente
    es dulce como miel, como miel , como miel….

    • joão mendes rio

      letra da cancáo

      “Ser maravilha”
      (joão mendes rio) – música (thomás fellipe)

      Onde mora o som ?

      onde as notas vão?
      de onde o canto sai?
      foi, mas nunca vai!!!

      o seu canto
      vive em todos nós
      sua semente
      brota em nossa voz

      alma peregrina
      sina cristalina
      menstrel do som
      coração no tom

      o seu canto
      junta todos nós
      sua semente
      cresce em nossa voz

      ë o duende branco

      com seu canto forte

      vem das cachoeiras

      vem iliminando

      os segredos

      Vegetais

      anjo da terra

      ser maravilha

      mestre das matas

      e das canções

      agradeço sua inspiração

      Mestre

      orquestrando os pássaros..

      toca

      o

      sol

      joão mendes rio

      recado do cerrado
      ao mestre com carinho
      07/2012

Deixe um comentário