Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Alinhando outros mundos

Publicado por Editor em Castaneda e Don Juan
data: 15/01/2014

O deslocamento do ponto de aglutinação além da linha média do casulo do homem faz com que o mundo inteiro que conhecemos desapareça instantaneamente de nossas vistas, como se tivesse sido apagado, pois a estabilidade, a substancialidade que parece pertencer ao nosso mundo perceptível é apenas a força de alinhamento.

Certas emanações são rotineiramente alinhadas devido à fixação do ponto de aglutinação em uma posição específica, e nosso mundo é apenas isso. A única força que pode cancelar temporariamente o alinhamento é o alinhamento. Você terá de cancelar o alinhamento que o mantém percebendo o mundo das coisas diárias. Intentando uma nova posição para seu ponto de aglutinação e intentando mantê-lo fixo ali o tempo suficiente, você irá aglomerar um outro mundo e escapará deste.

Os antigos videntes ainda estão desafiando a morte até hoje, fazendo exatamente isso, intentando que seus pontos de aglutinação permaneçam fixos em posições que os colocam em qualquer dos sete mundos.

Aglomerar outros mundos não é apenas uma questão de prática, mas uma questão de intenção. E não se trata meramente de um exercício de saltar para fora daqueles mundos como que puxado por um elástico. Um vidente deve ser ousado. Depois que você rompe a barreira da percepção, não precisa voltar ao mesmo lugar no mundo. Entende o que eu quero dizer?

A integridade do mundo não é a miragem, a miragem é a fixação do ponto de aglutinação em qualquer posição. Quando os videntes deslocam seus pontos de aglutinação, não se defrontam com uma ilusão, defrontam-se com outro mundo. Esse novo mundo é tão real como o que estamos olhando agora, mas a nova fixação de seus pontos de aglutinação, que produz esse novo mundo, é tanto uma miragem quanto a antiga fixação.

Se você, por exemplo, agora encontra-se num estado de consciência intensificada, tudo o que você é capaz de fazer neste estado não é uma ilusão, é tão real quanto o mundo que irá encarar amanhã em sua vida diária. Entretanto, amanhã, o mundo que você está testemunhando agora não irá existir. Ele só existe quando o seu ponto de aglutinação se desloca até a posição onde você está agora.

A percepção espreitadora

Dentre todas as coisas maravilhosas que os feiticeiros antigos aprenderam explorando esses milhares de posicionamentos, somente a arte de sonhar e a arte da espreita permanecem hoje em dia. A arte de sonhar tem a ver com o deslocamento do ponto de aglutinação, a espreita é uma arte que lida com a fixação do ponto de aglutinação em qualquer posicionamento para o qual foi deslocado.

Minha intenção é explicar que o posicionamento do ponto de aglutinação é como um cofre onde os feiticeiros mantêm seus registros. O corpo energético sabe uma imensidão de coisas.

Os feiticeiros são capazes de deixar, no posicionamento do ponto de aglutinação, registros acurados sobre suas descobertas. Quando se trata de captar a essência de um registro escrito, precisamos usar nosso sentido de participação simpática ou imaginativa para ir além da mera página escrita e chegar à própria experiência. Mas no mundo dos feiticeiros, como não existem páginas escritas, são deixados registros, que podem ser revividos, em vez de lidos, no posicionamento do ponto de aglutinação.

Os ensinamentos dos feiticeiros sobre a segunda atenção são dados quando o ponto de aglutinação do aprendiz está num lugar que não é o normal. Assim, o posicionamento do ponto de aglutinação torna-se o registro da lição. Para recuperar a lição o aprendiz precisa voltar o ponto de aglutinação ao posicionamento que ele ocupava quando a lição foi dada.

É um feito da maior magnitude trazer o ponto de aglutinação de volta a todos os posicionamentos que ele ocupou durante as lições. Fixar o ponto de aglutinação em qualquer novo posicionamento para o qual foi deslocado significa adquirir coesão. Sonhar faz isso forçando os sonhadores a fixar o ponto de aglutinação.

A atenção sonhadora, o corpo energético, a segunda atenção, o relacionamento com seres inorgânicos, o emissário do sonho, são apenas conseqüências do processo de adquirir coesão, em outras palavras, são todos resultados de fixar o ponto de aglutinação em várias posições do sonhar, qualquer novo posicionamento para onde o ponto de aglutinação tenha se deslocado durante o sono.

Nós fixamos o ponto de aglutinação numa posição de sonhar sustentando a visão de qualquer objeto coisa ou pessoa nos sonhos, ou mudando os sonhos à vontade. Através de seus exercícios de sonhar você na verdade está exercitando sua capacidade de manter uma nova forma energética, sustentando, ou seja, mantendo fixo o ponto de aglutinação no posicionamento de qualquer sonho específico que esteja tendo.

Os deslocamentos do ponto de aglutinação produzem mudanças minúsculas, que são praticamente imperceptíveis. O desafio dos deslocamentos é que eles são tão pequenos e tão numerosos que manter a coesão em todos eles é um triunfo.

O mundo do sonhar existe no posicionamento preciso em que o ponto de aglutinação se encontrar em dado momento. Para percebê-lo você precisa de coesão, isto é, você precisa manter seu ponto de aglutinação fixo naquele posicionamento.

Mas outras pessoas perceberão esse mesmo mundo de sonhar se tiverem uniformidade e coesão. Uniformidade é manter em sintonia o mesmo posicionamento do ponto de aglutinação. Os feiticeiros antigos chamavam de percepção espreitadora o ato de adquirir uniformidade e coesão fora do mundo normal.

A arte de espreitar, como já disse, tem a ver com a fixação do ponto de aglutinação. Através da prática os feiticeiros antigos descobriram que ainda mais importante do que deslocar o ponto de aglutinação é fazer com que ele fique no novo posicionamento, onde quer que seja.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Castaneda e Don Juan

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Deixe um comentário