Religião

Sobre a nudez humana

Publicado por Antonio Carlos Santini
Data da publicação: 11/01/2018

Há muitas espécies de nudez. Todas elas, bem humanas. A nudez do recém-nascido na hora do parto. A nudez do paciente na mesa de cirurgia. A nudez da vedete na capa da revista. A nudez “inocente” dos indígenas. A nudez congelada do cadáver no necrotério. A nudez apocalíptica dos 111 presidiários mortos, estendidos no pátio do Carandiru… Natural, nós reagimos diferentemente em todos estes casos. A nudez infan...

Música popular e crítica social

Publicado por Carlos Scheid
Data da publicação: 27/12/2017

Nosso cancioneiro tem mais tutano que os barquinhos desafinados dos anos 60 ou os lençóis dos falsos sertanejos de hoje. Em 1955, ouvi um colega de internato que cantava uma moda de viola com esta letra narrativa: “Uma velha milionária, ao receber a benção, Jogou as muletas fora no meio da multidão. Pegou seu colar de ouro e, chorando de emoção, Quis entregar para o padre pra mostrar sua gratidão. O padre então lhe...

Shakitpat

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 21/12/2017

Em minha jornada acabei me deparando com algo que seria uma “busca espiritual”. Esse termo denota algo que esteja fora, distante, e que devemos alcançar. Algo dual, como se eu sujeito tivesse um objetivo, uma meta a alcançar, e chegando lá a busca teria fim. Doce ilusão. Nos meios espirituais muito se fala sobre a tal iluminação, que seria um estado livre de sofrimentos, e pleno, um ser como Buda, enfim. Mas descobri...

“Se eu me esquecer de ti, Jerusalém…”

Publicado por Antonio Carlos Santini
Data da publicação: 20/12/2017

Foto: La Croix A recente declaração do agitador Trump raspa de modo implacável em um nervo exposto há séculos: a relação entre palestinos e israelitas. Para os filhos de Abraão, Jerusalém não é apenas uma cidade, é a sua razão de viver. Daí, o suspiro do salmista quando lança uma praga sobre si mesmo: “Se eu me esquecer de ti, Jerusalém, Que minha mão direita se paralise! Que minha língua se cole ao paladar...

Morder a língua

Publicado por Carlos Scheid
Data da publicação: 06/12/2017

Vivemos um tempo de línguas soltas. Adquirimos o direito de falar sobre qualquer assunto, emitir opiniões dogmáticas a torto e a direito e, naturalmente, criticar as pessoas com a máxima acidez. Claro que isto gera problemas, causa inimizades e provoca reações de igual intensidade seja na sociedade em geral, seja na vida eclesial. Na sexta-feira 4 de setembro, durante uma homilia, o simpático Papa Francisco dizia: “E ...

XLV – Náufrago de mim mesmo

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 04/12/2017

Aquele dia na praça vivi um momento único. Me perdi de Holly, e talvez de mim mesmo. Me embrenhei naquela energia e me integrei com várias pessoas. Estava solto, preocupado se ia rever ela, mas me jogava na vida como se não houvesse amanhã. Conheci budas, hippies e toda sorte de pessoas. Depois veio o dia seguinte, e novamente eu não estava tão adaptado ao convívio social, e fui internado. Mais uma vez. O drama se repe...

Missa não é espetáculo

Publicado por Antonio Carlos Santini
Data da publicação: 24/11/2017

Em uma série de audiências, no final de 2017, o Papa Francisco fez uma catequese sobre a Santa Missa. Destacou a importância do silêncio e, com alguma ironia, mostrou a incompatibilidade entre a celebração e os celulares. Na audiência de 15 de novembro, o Francisco refletia com os fiéis sobre a importância de uma atitude de atenção na celebração eucarística: “Rezar, como qualquer diálogo verdadeiro, significa ...

XLIV – Na energia da Copa

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 07/11/2017

Saí daquela internação e estava novamente sem rumo. Resolvi bater de frente com tudo aquilo que me oprimia, não iria tomar os remédios! Estava cansado daquela castração química e resolvi viver na minha plenitude, sem amarras, e enfrentar as consequências. Enfrentei muita resistência da minha família, mas segui em frente. Eram os idos de 2014, ano de Copa do Mundo, e uma energia especial circulava sobre o Brasil. Dur...