Memórias

XLV – Náufrago de mim mesmo

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 04/12/2017

Aquele dia na praça vivi um momento único. Me perdi de Holly, e talvez de mim mesmo. Me embrenhei naquela energia e me integrei com várias pessoas. Estava solto, preocupado se ia rever ela, mas me jogava na vida como se não houvesse amanhã. Conheci budas, hippies e toda sorte de pessoas. Depois veio o dia seguinte, e novamente eu não estava tão adaptado ao convívio social, e fui internado. Mais uma vez. O drama se repe...

De volta à terrinha dos meus amores

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 27/11/2017

Volto à cidade para pesquisar um pouco sobre sua história. A fama continua: “o povo daqui é muito bravo. Cada dia mais. O pessoal daqui não leva desaforo para casa. Criou fama…” Pergunto sobre os casos mais marcantes da Cidade. Ninguém mais sabe do Roquinho Muié, ou quem poderia saber prefere não tocar no assunto. Outro assunto que marcou época foi a fuga do Tenente Alair com a Elba filha do Coletor. Agora o ...

XLIV – Na energia da Copa

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 07/11/2017

Saí daquela internação e estava novamente sem rumo. Resolvi bater de frente com tudo aquilo que me oprimia, não iria tomar os remédios! Estava cansado daquela castração química e resolvi viver na minha plenitude, sem amarras, e enfrentar as consequências. Enfrentei muita resistência da minha família, mas segui em frente. Eram os idos de 2014, ano de Copa do Mundo, e uma energia especial circulava sobre o Brasil. Dur...

A Escola Partida

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 30/10/2017

Depois de no meu último artigo neste site ter homenageado a Dona Elza, professora de Artes e Educação Física em Pompéu no final da década de 1940, que nos deixou recentemente, mostrando que sua missão era tornar a escola mais alegre para todos os alunos, independentemente da condição social, escrevo esse relato de minha percepção de como as desigualdades sociais “partiam” e seguramente ainda continuam “partind...

À Mestra, com carinho!

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 23/10/2017

foto: Lara Montenegro Como sempre volto à minha Pompéu para fazer aqui uma homenagem a Dona Elza Afonso Tavares filha de família tradicional na cidade, que se despediu de nós no último dia 15/10/2017, por coincidência o dia dos professores. Não pude ir render-lhe minha última homenagem presencialmente, mas soube que seu velório foi animado com uma cantoria puxada pelas netas que contagiou a todos. Não podia ter sido ...

XLIII – Um sentido para a vida

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 19/10/2017

Novamente eu estava encarcerado, preso, aqueles que diziam me amar acreditavam que eu representava um perigo para mim mesmo e para os outros. Meu crime, apenas ter ousado ser diferente, pensar além da caixinha, não suportar viver em um sistema hipócrita e buscar na medicina indígena da ayahuasca uma forma de conexão espiritual. Hoje sei que a espiritualidade está em coisas bem mais simples, e que nada externo pode nos tr...

Zé Banana

Publicado por Cíntia Guimarães
Data da publicação: 18/10/2017

Existem tantas pessoas e lugares vivos na minha memória… A homenagem para o Zé Banana agora segue com a foto dele, carinhosamente enviada pela Eloiza Araújo. Era uma vez, uma pequena e antiga cidade do interior de Minas, onde a terra é de um vermelho reluzente e o sol de uma quentura ardente, que vivia um homem adorado e temido pelas crianças, o Zé Banana. O Zé Banana era um homem que andava pelas ruas da cidade, ...

XLII – Desafiando a Matrix

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 09/10/2017

O mundo que me aguardava eu esperava que fosse receptivo. Afinal de contas eu estava em um estado de consciência expandida, pleno de amor, e não havia com o que me preocupar. Era apenas dar tempo ao tempo e todos entenderiam a mágica a que aquela experiência havia me transportado, e por consequência todos entenderiam a importância da ayahuasca na minha vida. Ledo engano. As pessoas no mundo ordinário não estão prepara...