Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Premonição

Published by Antonio Ângelo in Poetry
data: 18/11/2019

Na antevéspera de seu fim
Vou vestir-me de negro
Ninguém entenderá porque

Visitarei alguma igreja
E rezarei o que consigo
Ave-Marias e Padres Nossos

Caminharei nas alamedas
Irei à casa e ao quintal
Onde a sua presença se fez contínua

E se estenderam os liames
Que sustentaram o que nos conteve
O que fez nossa essência

Quando então o dia chegar -
Que seja um dia de clemência -
Todos estranharão meus olhos secos

Não saberão que antes
Esgotei em duas noites insones
Todo o veio de minhas lágrimas

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poetry

Antonio Ângelo -
Comentário
  1. Wesley

    Belo poema, AA. Assino embaixo.

Deixe um comentário