Tamanho da Letra: [A-] [A+]

As novas editoras católicas

Published by Antonio Carlos Santini in Religion
data: 06/10/2020

As novas editoras católicas

A história da Igreja no Brasil é também a história das editoras católicas que se dedicam a divulgar a fé e a doutrina. Filosofia e teologia, moral e costumes, catequese e apologética, compêndios didáticos e exegese, hagiografia e relações familiares – eis o vasto campo de sua atuação.

Durante muitos anos, a ação editorial católica esteve centrada em algumas editoras tradicionais: Vozes e Ave Maria, ambas fundadas em 1898, FTD, O Lutador, AGIR, Loyola, Paulinas, Paulus, Santuário – quase todas ligadas a algum Instituto religioso, como os franciscanos e os jesuítas. Algumas delas já desapareceram, como a AGIR. Outras, especialmente após o Vaticano II, alteraram profundamente sua linha editorial, como a Vozes de Petrópolis, nem sempre de modo muito feliz…

Autora do estudo intitulado “O livro e o selo: editoras católicas no Brasil”, Águeda Bernardete Bittencourt, Professora da Faculdade de Educação da Unicamp, pesquisadora do FOCUS e do CNPq, Campinas, SP, assim comenta no início de sua pesquisa: “Em uma busca pelos sites de editoras e de congregações, pelas pesquisas da Câmara Brasileira do Livro, do Instituto Pró-Livro e pelo último Anuário do CERIS, encontram-se em torno de 80 editoras católicas em funcionamento. Muitas dessas editam folhetos, revistas, jornais, cartões ou santinhos, e poucos livros. Para o Quadro I, “de seu trabalho”, foram selecionadas as 15 editoras consideradas representativas do campo editorial católico, deixando de fora, neste artigo, as editoras universitárias e aquelas que, embora tenham sido muito importantes, já fecharam suas portas, como a Agir e a Duas Cidades”. Veja o texto completo em: www.scielo.br › scielo.

Se a autora atualizasse seu estudo, veria que agora estamos diante de um novo fenômeno: uma súbita explosão de pequenas editoras, geralmente dedicadas a garimpar antigas obras clássicas, muitas vezes desprezadas pelas grandes editoras que não veem perspectiva de lucro financeiro em sua reedição. Em rápida pesquisa na Internet, pude localizar 26 desses novos grupos editoriais, pequenos e ativos.

Faço uma lista dessas editoras: Angelus, Caritatem, Castela Editorial, Centro Dom Bosco, Cleófas, Cristo e Livros, Cristo Rei, Cultor de Livros, Ecclesia, Flos Carmeli, Kirion, Imaculada, Livre, Loreto, Lumen Christi, Magnificat, Miles, Molokai, Nebli, Obras Católicas, Raboni, Santo Atanásio, Santo Tomás, Trindade, Vide, ViV.

Graças ao trabalho de formiguinha, verdadeiros tesouros voltam à luz do dia, ao alcance do leitor católico mais afinado com a o ensino oficial da Igreja e, por isso mesmo, pouco satisfeito com certas publicações heterodoxas das grandes editoras.

Belo exemplo desse trabalho é dado pela Editora Cultor de Livros. Em seu catálogo podemos encontrar obras de grande valor. Cito algumas:

- A alma de todo apostolado, de Dom Chautard;

- A santa escada, de São João Clímaco;

- União com Deus em Cristo, de Dom Columba Marmion;

- As três idades da vida interior, de Garrigou-Lagrange;

- Compêndio de Teologia Ascética e Mística, de Adolphe Tanquerey;

- Máximas eternas, de S. Afonso de Ligório.

Outro merecido destaque cabe à editora do Centro Dom Bosco, trazendo do esquecimento livros de grande valor. Eis alguns deles:

- Objeções e erros protestantes com as respectivas respostas irrefutáveis, do Pe. Júlio Maria de Lombaerde;

- Teologia Moral, de Santo Afonso de Ligório;

- Discurso sobre a história universal, de Jacques Bossuet;

- A Política em Aristóteles e Santo Tomás, de Jorge Martinez Barrera;

- Natureza do Bem, de Santo Agostinho;

- A crise do mundo moderno, do Pe. Leonel Franca.

A meu ver, temos motivo para comemorar. Enquanto as grandes cochilam, as nanicas estão chegando. Sejam bem-vindas!

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Religion

Antonio Carlos Santini - Licenciado em letras – Português e Francês. Professor de Artes e Ciências Humanas. Evangelizador, compositor, autor de vários livros de catequese e poesia/ Licenciado en letras - Portugués y Francés. Profesor de artes e ciencias humanas. Es evangelizador católico, compositor de músicas religiosas, autor de varios libros de catequesis y poesía. Residente em Belo Horizonte MG
Deixe um comentário