Tamanho da Letra: [A-] [A+]

William Shakespeare – frases – parte XI

Publicado por Editor em Filosofia, William Shakespeare
data: 27/11/2014

metro

Amor II

Ouvir com os olhos faz parte das sutilezas do amor.

A vida não é eterna e tudo tem um prazo, nossas vontades mudam nas viradas do acaso, pois esta é uma questão ainda não resolvida: a vida faz o amor ou o amor que faz a vida?

Vento…leve… ao meu amigo, o amor…!!!Te Amo…!!!

Minha vida sem você parece ser uma rosa sem espinho, pode crer, mas a perdição se veste como um lindo caminho..

Amo-te
Odeio-te
Quero-te
Mas pra te quero se odeio-te?
O amor não é complicado
Eu complico o amor
Te quero amar mas o amor me faz odiar-te.

Ela está em tal conjunção com minha alma e minha vida que, como uma estrela presa à sua órbita, eu só sei me mover em torno dela…

Se sempre contrariados foram todos os amantes sinceros, é que o próprio destino o determina desse modo. Que nos ensine, pois, a ser pacientes a nossa provação, já que é desdita fatal dos namorados, como os sonhos, pensamentos, suspiros, dores, lágrimas, do pobre amor são companheiros certos.

Há mais perigo em teus olhos do que em vinte espadas!

Se todos somos iguais, a quem amamos?

Quase sempre as mulheres fingem desprezar o que mais vivamente desejam.

Que o amor, de olhos vendados, encontre o caminho para a sua vontade.

Me surpreende pensar que, com uma história meio Romeu e Julieta a gente conseguiu e ainda consegue superar todas as dificuldades e desafios, porque o amor fala mais alto no fim das contas.

E um amor arruinado, ao ser reconstruído, cresce muito mais belo, sólido e maior.

O amor só é amor, se não se dobra a obstáculos e não se curva à vicissitudes… é uma marca eterna… que sofre tempestades sem nunca se abalar.

Toda despedida é dor… tão doce todavia, que eu te diria boa noite até que amanhecesse o dia.

A falsidade não pode vir de ti, pois tu pareces
modesta como a Justiça, e pareces um palácio
para onde foi morar a Verdade coroada.

A morte que sugou todo o mel do teu doce hálito, não teve efeito nenhum sobre tua beleza.

Quem é tão firme que não possa ser seduzido?

Os botões fragrantes às vezes dão abrigo a lagartas; o amor devorador, de igual maneira, demora nos espíritos sublimes.

Você diz que ama a chuva, mas você abre seu guarda-chuva quando chove. Você diz que ama o sol, mas você procura um ponto de sombra quando o sol brilha. Você diz que ama o vento, mas você fecha as janelas quando o vento sopra. É por isso que eu tenho medo. Você também diz que me ama.

O amor é a única loucura de um sábio e a única sabedoria de um tolo.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Filosofia William Shakespeare

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Comentário
  1. Jose Nunes Nunes

    Gostei preciso até mais, temas Amorosos

Deixe um comentário