Crônicas

Festa de São Sebastião em Pompéu, memórias

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 20/01/2021

Nos meus tempos de criança e adolescente, por volta de 1948 a 1960, na cidade onde nasci, a maior diversão, especialmente para a pobreza, eram as festas religiosas. Festa para pobre era a festa religiosa, ali não havia distinção de classe social. Passada a época das Folias de Reis, que tinham seu auge no dia 6 de janeiro, começávamos a esperar pela festa do glorioso São Sebastião. Eu ficava encantado com tudo. A come...

XIV – Vivendo e Aprendendo a Jogar

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 18/01/2021

Daniel, meu amigo cativo que esteve comigo há pouco, não fala. Sábio, ouve, olha para o alto e ri. Seu diagnóstico, ditado pelos homens de branco, deve ser de autismo. Eu o considero um grande esperto. Não diz, mas ouve tudo à sua volta, capta a energia de quem está a sua volta e ri ironicamente, um riso sábio. Dizem que nos deram dois ouvidos para escutarmos mais do que falarmos, nem todos pensam nisto. Ele é um gran...

A Folia de Reis em minha memória

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 06/01/2021

Na nossa pequena cidade de Pompéu, quando eu era criança, lá pelos idos de 1950, no período de 24 de dezembro, véspera de Natal, até o dia 6 de janeiro ou Dia de Reis, sempre se organizava um grupo de foliões, cantadores e instrumentistas que percorriam, de ponta a ponta a cidade, em longas caminhadas. Entoavam ou desentoavam, às vezes, versos relativos à visita dos Reis Magos ao Menino Jesus. Ela apresenta um caráte...

A ciência tenebrosa

Publicado por Antonio Carlos Santini
Data da publicação: 30/12/2020

Em tempos de pandemia, espalha-se uma onda de suspeitas acerca das vacinas produzidas pelos laboratórios farmacêuticos. Como quase todo medo, há um fundo irracional nesta reação. Mas não podemos deixar de fazer interrogações acerca dessa suspeita. Por que a massa desconfia da ciência? É um fato que a humanidade deve muito à ciência. Basta lembrar os benefícios derivados da descoberta de antibióticos, a proteção...

Bar do Portuga na Lagoinha

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 17/12/2020

Lembranças ajudam a viver. Sem nada para fazer em casa ia até o Bar do Portuga, ali na esquina, pedia uma pinga e ficava à espera de que aparecesse alguém com disposição para ouvi-lo. Sempre aparecia outro com tempo também ocioso. Muita coisa era inventada pela sua cabeça septuagenária. Outra parte poderia ser confirmada por registros de diferentes áreas. Sentava e, havendo ouvidos, lá vinha a história. Era em 1936...

XIII – Dissociações Conexas

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 15/12/2020

Acordei novamente na Pinel, esta clínica que tem se transformado em minha morada. Não que aqui eu tenha aquele sentimento de lar, aquele acolhimento… Não que minha cama, com este estrado estragado, que estraga minha coluna diariamente seja um repouso. Não é o lugar, são as pessoas. Estes autistas, narcóticos, maníacos e estas depressivas, suicidas, me fazem me sentir em casa. Me dão o acolhimento que ameniza o e...

O mar não olha de volta

Publicado por Otavio Moraes
Data da publicação: 14/12/2020

Apesar de barulhentos e nada eloquentes, habita nos bárbaros do nosso litoral momentos de silêncio, um silêncio tamanho ao ponto de tornar o adjetivo profundo ou mesmo tremendo um maneirismo empolado. É silêncio e ponto. Nesses segundos, às vezes minutos e, pasmem, em alguns raros casos horas, os olhos ganham contornos bovinos. São olhos de adoração, mas sem compreensão, lugar comum entre fanáticos e enamorados. O m...

A solidão dos ricos

Publicado por Antonio Carlos Santini
Data da publicação: 03/12/2020

Tempos de pandemia, tempos de solidão. A aversão ao confinamento e ao uso de máscaras são sintomas da dificuldade que as pessoas experimentam diante da redução dos contatos, da interação com grupos, desde a equipe de trabalho até a torcida de futebol. Presos em casa, marido e mulher podem descobrir que a presença do cônjuge perdeu boa parte do encantamento que os levou ao matrimônio. Podem acabar vivenciando aquilo...