Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Melhor é rir

Publicado por Antonio Ângelo em Poesia
data: 11/04/2022

Melhor é rir

Vamos lá, antes de mais nada
palhaços sem serventia
procurar rir de nós mesmos
e de nossas trapalhadas absurdas

Vamos rir de nossa incongruência
de nossas convicções inconsequentes
das filosofias de validade vencida
dos riscos que não corremos

De nossa falta de verve
de como nos comportamos
frente aos que nos desmascaram
ante prêmios que recebemos

De como pregamos evangelhos de seitas
cujos dogmas desdenhamos
de como nos curvamos perante deuses inviáveis
e participamos compungidos de falsos rituais

Do hoje crer, amanhã não crer
dos bezerros de ouro que não admitimos ter adorado
das orgias a que fomos mascarados

Da imposição do orgasmo
dos prazeres fugazes
do conluio temerário dos hormônios
da improbidade dos nossos intentos

Das nossas vitórias que nada valem
da impaciência ante o mais fraco
das verdades que vendemos convictos
e sabemos perecem ante a primeira dúvida.

De sentimentos de que nos orgulhamos
e alardeamos por todos cantos
mas que se confundem com a impertinência de nossos egos
e com a desídia com que tratamos o afeto dos que nos cercam

De nosso patriotismo piegas
quando cheios de orgulho – ordem e progresso
entramos em transe
às primeiras notas do Hino

Vamos rir de nós, vamos lá
certos de não determos a pretensão
de um dia nos levar a sério
e sem dar um tostão por nossa coerência

Na certeza absoluta, plena
exposta à luz solar
de que ao nos prestarmos ao self
desvendaremos o que se acovarda e deserta

 

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Antonio Ângelo -
Comentário
  1. wesley

    Vamos rir, meu caro mestre, vamos morrer de rir. Vamos cair na farra, farrear até cair.

Deixe uma resposta para wesley