Tamanho da Letra: [A-] [A+]

As Origens do Carnaval

Publicado por Nádia Campos em Cultura e Arte, Datas Especiais
data: 26/02/2022

carnaval2
Em uma simples interpretação a palavra carnaval é vista como algo relacionado à carne. Isto é de alguma forma correto, porém não é a festa da carne, mas na sua origem no latim carne levare significa afastar-se da carne, por ser na véspera da Quaresma, época de abstenção do consumo da carne.

Há indícios de influências mais remotas na Grécia Antiga em festividades que celebravam o Deus do Vinho em uma bebedeira tremenda, na Roma Antiga em festividades que homenageiam o Deus da Agricultura com fartura e dança e na Babilônia em uma festa em que um prisioneiro era escolhido para ficar um dia no lugar do rei e depois era mandado para a forca. Como estas, deve haver inúmeras referências de celebrações populares que se caracterizam por exageros e algum tom satírico. A Igreja católica criou a quaresma para estabelecer uma data limite antes das pessoas cometerem seus excessos, quarenta dias da antes da Páscoa. Fica claro então a sua relação com a temática religiosa.

Carnavais pelo mundo afora estão sempre relacionados com personagens, fantasias, tradições e pratos típicos.

Na Itália no século XVI os nobres utilizavam máscaras para participar de festas do povo ocultando suas identidades. Em Nova Orleans nos Estados Unidos acontecem cortejos, fantasias e o típico Bolo do Rei. No Uruguai as Murgas misturam teatro e música com temáticas bem críticas em grandes festivais. Na França acontecem desfiles de bonecos gigantes de papel marchê e a Batalha das Flores que despeja flores nas pessoas pelas ruas. Na Bolívia o tradicional carnaval de Oruru assim como em outras regiões dos Andes o carnaval é patrimônio cultural representando a através das Diabladas um duelo entre o bem e o mal em um sincretismo da cultura católica com a cultura andina. Na Alemanha e Suíça a queima do Boneco Hoppediz. No Canadá acontecem festivais esportivos e gastronômicos e competições de esculturas no gelo. Na Eslovênia as comemorações têm como centro o personagem Kurent, um demônio que leva o inverno embora e traz a primavera, as pessoas se fantasiam do personagem e desfilam.

No Brasil no século XVI e XVII, uma brincadeira portuguesa chamada Entrudo consistia em que as pessoas molhavam umas às outras com líquidos como lama e até mesmo urina. No século XIX o Entrudo foi proibido e as elites do império criaram os Bailes de Carnaval. Não demorou para que o povo se apropriasse da festa e fizesse com que hoje exista diversas formas de manifestações carnavalescas em nosso país como Escolas de Samba, Afoxés, Marchinhas, Frevos, Maracatus, Desfile de Bonecos e outros gêneros espalhados por todo território.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Cultura e Arte Datas Especiais

Nádia Campos - Cantora, compositora, arte-educadora e divulgadora cultural.
Comentário
  1. Antonio Angelo

    Interessante, Nádia!
    Vemos como a festa é multifacetada e envolve a cultura de tantos povos.
    Pena que nestes últimos 2 anos tenha entrado em cena a personagem indesejável da Covid.
    Que breve seja possível nos livrarmos dela e o Rei Momo volte a agitar as ruas!

Deixe um comentário