Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Santa Ceia

Published by Wesley Pioest in Poetry
data: 16/12/2021

Santa Ceia

Foi no alpendre da casa de Dona Tatai

Sobre o parapeito entre a copa e o quintal

Que escorreguei e quebrei um dente.

 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Quando os Rodrigues Gomes se reuniam em algazarra

Para a alegria da farofa e do frango domingueiro.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Foi na casa de Dona Tatai que entendi a Santa Ceia

Antes mesmo de vê-la estampada nos estuques

Do convento de Santa Maria delle Grazie.

Da Vinci, sem o saber, antecipara a mesa posta

Para Dativo, Cléria, Ernane, família e amigos

Debaixo do sol mais quente na pequena cidade.

 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Foi no alpendre da casa de Dona Tatai

Que os meus olhos e coração presenciaram

Pela primeira e última vez na vida

Uma oração de agradecimento à mesa.

 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

O tempo podia ter parado por ali mesmo

E eu jamais me arrependeria.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poetry

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Deixe um comentário