Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Ajoelha, reza e agradece

Published by Antonio Ângelo in Poetry
data: 10/01/2023

BENÍCIO_desenho 6 001
 Ilustração Benício Cunha

.

Que faço quando a noite me entristece?

Ajoelha, reza e agradece.

.

Da angústia que me faz inerte?

Ajoelha, reza e agradece

.

Como agir quando ao meu lado

Vejo desespero e lágrimas nas faces?

.

Mãos unidas em prece

Ajoelha, reza e agradece.

.

(em pardieiros os desajustados,

ímpios em busca alucinada de inimigos?)

.

Olhar pela janela, ver a estepe

Onde quase tudo fenece!

.

O que nunca se esquece

O que ao lado perece…

.

Aos que se inspiram na última carta de Werther

Tendo às mãos o revolver

.

Mesmo apoiado na fé, se

Noutro instante dela deserte

.

Não sabe, rapaz, como fugir à peste?

Ajoelha, reza e agradece.

.

Virar as costas à desavença?

Melhor que se ajoelhe, reze e agradeça.

.

Do oeste não espere

Seja de onde a alvorada regresse

.

Mesmo se o inferno é o que reste

Ajoelha, reza e agradece

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poetry

Antonio Ângelo -
3 Comentários
  1. antonio angelo

    Ilustração de BENÍCIO CUNHA

  2. BRAVO, MARVILHOSO .
    Só você poderia escrever um poema assim.

  3. Minha homenagem a BENICIO CUNHA pela ilustração.

Deixe um comentário