Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Natal sem círios

Publicado por Antonio Ângelo em Datas Especiais, Poesia
data: 27/12/2021

natal sem círio
Convido-o a passar o Natal
comigo. Na praça
 

dividiremos este pouco
de tudo que me restou:
 

um pão, garrafa de vinho
barato, uma coroa de espinhos.
 

Não nos esqueceremos de algo ofertar
ao vira-lata que está a nos fitar.
 

Sem mesa ou cadeira, no chão
repartiremos a porção.
 

Nesta praça erma
descuidada, de luzes enfermas.
 

Sem família
sem risos ou cantigas
 

eu e você conversaremos
como se amigos fôssemos.
 

Você não sabendo quem sou
nem para onde vou.
 

Eu sabendo quem é
Do quanto resiste na fé.
 

Nos olharemos de frente
com olhos clementes
 
para nessa fugaz irmandade
descobrirmos alguma humanidade
 

que inexiste por certo
nos fadigados afetos
 

que rareiam nos altares
e se banalizam nos lares.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Datas Especiais Poesia

Antonio Ângelo -
6 Comentários
  1. Verly

    VOU POSTAR NO FACE. OPORTUNO DEMAIS. E ACIMA DE TUDO MARAVILHOSO. PARABÉNS. COMO SEMPRE V. SE SUPERA.

  2. Dulcimeia

    Bárbaro!

  3. aminthas

    ACEITO O CONVITE PARA PASSAR ESTE NATAL SEM CIRIOS, PARA TENTAR DESSCOBRIR ALGUMA HUMANIDADE. POSSO CONTRIBUIR COM MEUS FADIGADOS AFETOS.RESTAM POUCOS,MUITO POUCOS… E AINDA MIGALHAS DE FÉ.

    AO AMIGO PARABÉNS PARA NOS APRESENTAR ALGO A REFLETIR.

  4. Marcos Apolinário Santana

    Sob luzes enfermas, o andarilho descobre as mazelas escondidas no Natal. Enfermos vultos, enfermos sonhos, dedilham um poética pródiga de beleza baldia que tem que ser publicada para todos.

  5. Beth Lucas

    Ação muito nobre, precisamos nos unir para levar um pouco de dignidade a estas pessoas.

  6. wesley

    De primeira, AA! Comem-oremos, na estranha praça, reunidos em torno de nossa desesperanças, mais um natal com os nossos espelhos e sombras.

Deixe um comentário