Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Influenciando com o gato

Publicado por Sebastião Verly em Devaneios
data: 11/04/2017

influenciando com o gato

Já relatei, em diversas formas, minhas conversas com o gato, que já está na sétima vida, e permanece sereno e calmo, na esquina da minha rua. Ele está animado como sempre, me cumprimenta e permanece, por ali durante uma hora da minha caminhada.

Hoje, quando ele me cumprimentou e perguntou “tudo bom?”, eu respondi com um habitual “tudo bom, graças a Deus!”.

O gato deu um miado baixinho e sorriu com criticidade.

“Vocês humanos criaram um Deus discriminatório, um Deus “à sua imagem e semelhança.” E as outras 8,7 milhões de espécies?

Deus é a suprema criação de todo o universo. É bem mais do que um amplo desejo pessoal de ter a que ou quem se recorrer. Precisamos usar nossa capacidade de imaginar, de pensar e criar para ir além da estreita concepção humana. Deus está na vida, está nos sentimentos, pensamentos, atitudes e ações. É uma forma de valorizar a vida em todas as formas de manifestação. Deus é transcendente, Ele se manifesta onde há vida e nos permite agradecer a existência de todas as coisas, outros seres e aceitar como bênçãos a luz, o calor, o ar, a água, a terra, a vegetação …

Deus está sempre além das religiões e transcende esta forma humana de um ser à sua imagem e semelhança. As outras vidas também possuem a essência divina. Uma flor vive seu Deus, a partir da semente, vive em seu broto ao germinar, às folhas e galhos e em toda sua efêmera permanência aqui na terra. Deus existe enquanto há vida. Mais do que crer em vaticínios humanos, elucubrações e charlatanices, é preciso saber que Deus está vida das pessoas humanas, dos animais, das flores, dos frutos …

Deus é a força incognoscível que nos faz sentir presentes. Deus está em nossa consciência. Está em nosso desejar o bem, em imaginar bons momentos e bons relacionamentos. Em nosso aprendizado e cultura de optar pelo lado do bem e da bondade. Uma força que vai além da natureza e da razão. Combina a cultura de todas as espécies viventes com a aceitação deste mistério, que em alguns aspectos vai se tornando conhecido. A partir das explicações da origem da vida, que identificou uma transcendência comum a todas espécies de vida, Deus continua presente nesta fantástica abstração que exige coragem, compreensão, capacidade de conviver com a mais extensa gama de acontecimentos voluntários ou espontâneos em todas as formas materiais, mentais, emocionais …

Deus está nas aventuras, no emprego e elevação da adrenalina e está na quietude e no comodismo do repouso voluntário ou acidental. Pensar, sentir, agir em todas as situações é o poder desta consciência mais ampla que nos permite aceitar o que ainda carece de conhecimentos técnicos e científicos para deslindar e agir para mudar, mormente para melhorar, quando já existe conhecimento necessário e suficiente para fazer o que precisa ser feito.

Portanto, amigo, seu Deus é também o meu Deus. Deus é o mistério da vida que há em mim, em você, muito além da exclusividade dos semelhantes. Podemos, sim, amar a Deus em nossos próximos de todas as espécies, defendendo e preservando vidas, fazendo o bem e vivendo com mais amor, paciência, tolerância, justiça, autoconhecimento e sabedoria”.

Agradecendo pela lição me despeço com um meneio de cabeça, amanhã volto a influenciar com meu amigo felino que me espera antes do sol nascer.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Devaneios

Sebastião Verly - Sociólogo, Cronista, residente em Belo Horizonte - MG.
Deixe um comentário