Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Os seres inorgânicos

Publicado por Editor em Castaneda e Don Juan
data: 10/09/2012

A vida e a consciência, por serem exclusivamente questão de energia, não são propriedade única dos organismos. Os feiticeiros vêem que existem dois tipos de seres conscientes perambulando pela Terra, os orgânicos e os inorgânicos; e, ao comparar um com o outro, vêem que ambos são massas luminosas atravessadas, de todos os ângulos imagináveis, por milhões dos filamentos de energia do universo. São diferentes entre si na forma e no brilho. Os seres inorgânicos são longos, parecidos com velas, porém opacos, enquanto os seres orgânicos são redondos e muito mais brilhantes.

Outra diferença digna de nota – que os feiticeiros vêem – é que a vida e a consciência dos seres orgânicos são curtas, porque eles são feitos para o movimento rápido e a pressa, enquanto a vida dos seres inorgânicos é infinitamente mais longa, e sua consciência infinitamente mais calma e profunda.

Os feiticeiros não tiveram qualquer problema em interagir com eles. Os seres inorgânicos possuem o ingrediente crucial para a interação: a consciência. Para os feiticeiros, ter vida significa ter consciência. Significa ter um ponto de aglutinação e o brilho de consciência ao redor. Essa condição mostra aos feiticeiros que o ser que está à sua frente, orgânico ou inorgânico, é totalmente capaz de perceber. A percepção é vista pelos feiticeiros como a precondição para estar vivo. Com os seres inorgânicos, é muito difícil dizer o que é o quê. Digamos que esses seres são atraídos por nós, ou melhor, são compelidos a interagir conosco.

A dificuldade com os seres inorgânicos é que sua consciência é muito lenta em comparação com a nossa. Leva anos até um feiticeiro ser percebido pelos seres inorgânicos. De modo que é aconselhável ter paciência e esperar. Cedo ou tarde eles aparecem. Mas não como você ou eu. Eles têm um jeito muito especial de se mostrar.

Os feiticeiros os atraem nos sonhos. Eu disse que o que estava envolvido era mais do que atraí-los; através do ato de sonhar os feiticeiros obrigam esses seres a interagir com eles.

Sonhar é manter o posicionamento para o qual o ponto de aglutinação mudou nos sonhos. Esse ato cria uma carga energética especial que atrai a atenção deles. É como isca para peixe; eles vão atrás. Os feiticeiros, ao atravessar os dois primeiros portões do sonhar, lançam a isca para esses seres e obrigam-nos a aparecer.

Atravessando os dois portões você faz com que eles notem sua isca. Agora precisa esperar um sinal. Possivelmente o aparecimento de um deles. Sou de opinião que o sinal deles será simplesmente alguma interferência em seu sonhar. Acredito que os choques de medo que você está experimentando atualmente não sejam indigestão, e sim choques de energia mandados pelos seres inorgânicos.

Algumas vezes eles se materializam no mundo cotidiano, bem na nossa frente. Na maioria das vezes, entretanto, sua presença invisível é marcada por um choque físico; uma espécie de tremor que vem do tutano dos ossos. No sonhar temos o oposto total. Às vezes nós os sentimos como você está sentindo, como um choque de medo. Na maioria das vezes eles se materializam à nossa frente. Como no início do sonhar não temos qualquer experiência, eles podem nos provocar um medo sem tamanho. Um verdadeiro perigo para nós. Através do canal do medo eles podem nos seguir até o mundo cotidiano, com resultados desastrosos.

O medo pode se estabelecer em nossas vidas e teríamos de nos desgarrar de tudo para poder lidar com ele. Os seres inorgânicos podem ser piores do que uma peste. Através do medo eles podem facilmente levar-nos à loucura total.

Nossa expectativa normal, ao entrarmos em interação com os humanos ou com outros seres orgânicos, é receber uma resposta imediata à nossa solicitação. Os seres inorgânicos, entretanto, são separados de nós por uma barreira gigantesca: a energia que se move a diferentes velocidades. Os feiticeiros devem levar em conta essa diferença, medir suas expectativas e manter a solicitação pelo tempo necessário para que ela seja confirmada.

A solicitação é a mesma coisa que o treinamento do sonhar, mas para um resultado perfeito você deve acrescentar ao seu treino o intento de alcançar esses seres inorgânicos. Mandar para eles um sentimento de poder e de confiança, um sentimento de força, de desprendimento. Evitar a todo custo mandar um sentimento de medo ou de morbidez. Eles já são bastante mórbidos; é desnecessário oferecer-lhes sua morbidez, para dizer o mínimo.

Eis o que os feiticeiros fazem com os seres inorgânicos: unem-se a eles. Transformam-nos em aliados. Formam associações, criam amizades extraordinárias. Eu as chamo de vastos empreendimentos, onde a percepção representa o papel principal. Somos seres sociais. Buscamos inevitavelmente a companhia da consciência.

O segredo, com os seres inorgânicos, é não ter medo. E isso deve ser feito desde o início. Temos de mandar para eles um intento de poder e desapego. Nesse intento podemos codificar a mensagem: ‘Não tenho medo de você. Venha me ver. Se vier, dou lhe as boas-vindas. Se não quiser vir, vou sentir sua falta’. Com uma mensagem assim, eles ficarão tão curiosos que certamente irão aparecer.

Os sonhadores, querendo ou não, buscam em seus sonhos associações com outros seres. Isso pode ser um choque para você, mas os sonhadores automaticamente buscam grupos de seres, nexos de seres inorgânicos, neste caso. Os sonhadores procuram-nos avidamente.

Para nós, a novidade são os seres inorgânicos. E a novidade para eles é a nossa maneira de cruzar as fronteiras até o seu reino. De agora em diante você deve ter em mente que os seres inorgânicos, com sua consciência soberba, exercem uma tremenda atração sobre os sonhadores e podem facilmente transportá-los para mundos além de qualquer descrição.

Os feiticeiros da antigüidade usavam-nos, e foram eles que cunharam seu nome: aliados. Seus aliados lhes ensinaram a mover o ponto de aglutinação para fora dos limites do ovo, para o universo não-humano. Quando transportam um feiticeiro, eles transportam-no para mundos além do domínio humano.

Nas questões dos seres inorgânicos sou praticamente um principiante. Recusei essa parte do conhecimento dos feiticeiros porque é muito confusa e caprichosa. Não desejo ficar à mercê de qualquer entidade, orgânica ou inorgânica.

A melhor coisa a fazer com os seres inorgânicos é o que você faz: negar sua existência, mas visitá-los com regularidade e afirmar que está sonhando, e que nos sonhos tudo é possível. Desse modo você não se compromete. Minha recomendação é que você expulse o medo dos sonhos e da vida, para salvaguardar sua unidade.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Castaneda e Don Juan

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Deixe um comentário