Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Encontrar um lugar benéfico

Publicado por Editor em Castaneda e Don Juan
data: 31/10/2012

Você deve aprender a encontrar por si um lugar para acampar ou descansar. Às vezes, é preciso encontrar depressa um lugar benéfico ao ar livre. Ou talvez seja necessário saber depressa se o lugar onde se vai descansar é mau.

Para encontrar um bom lugar para repousar basta envesgar os olhos. A técnica leva anos para ser aperfeiçoada e consiste em se forçar gradativamente os olhos a verem separadamente a mesma imagem. A falta de conversão redunda em uma imagem dupla do mundo. Essa dupla percepção dá à pessoa a oportunidade de avaliar as modificações nos ambientes, que os olhos normalmente não conseguem perceber.

Comece olhando aos pouquinhos, quase com os cantos dos olhos. Em seguida, comece a separar as imagens percebidas por cada um de seus olhos. Olhar aos pouquinhos permite que os olhos destaquem vistas incomuns.

Não são propriamente vistas. São como impressões. Se você olhar para um arbusto ou uma árvore ou uma rocha, onde possa querer descansar, seus olhos podem fazê-lo sentir se aquele é ou não o melhor local de repouso. Não importa o que você vê. O que você sente é o importante. A sensação que você tem é o que conta. Cada homem é diferente do outro. A questão é sentir com seus olhos. Ninguém lhe pode dizer o que deve sentir. Não é calor, nem luz, nem clarão, nem cor. É outra coisa.

Uma vez que você aprenda a separar as imagens e comece a ver cada coisa em dobro, deve focalizar sua atenção na área entre as duas imagens. Qualquer modificação digna de nota deve processar-se ali, naquela área. Um ponto significa um lugar em que a pessoa se sinta naturalmente feliz e forte. A gente pode sentir com os olhos, quando estes não estão olhando diretamente dentro das coisas. Nem todos os lugares são bons de se sentar ou estar. A idéia geral é que você terá de sentir todos os pontos possíveis que forem acessíveis, até poder estabelecer, sem dúvida, qual o certo.

O ponto bom é chamado sítio benéfico e o mau inimigo. Os dois lugares são a chave do bem-estar do homem. O simples fato de sentar no ponto da gente cria uma força superior. Por outro lado, o ponto inimigo enfraquece a pessoa e pode até provocar a sua morte.

Todos os animais podem detectar, em seus arredores, áreas com níveis especiais de energia. A maior parte dos animais se assusta com esses lugares e evita-os, mas os feiticeiros procuram deliberadamente tais lugares por seus efeitos.

Esses lugares emitem imperceptíveis cargas de energia revigorante. Os homens comuns vivendo em lugares naturais podem encontrar tais sítios, mesmo se não estiverem conscientes de tê-los encontrado nem conscientes de seus efeitos.

Feiticeiros observando homens viajando em trilhas de pedestre logo percebem que os homens ficam cansados e descansam exatamente no ponto com um nível positivo de energia. Se, por outro lado, estão passando por uma área com um fluxo hostil de energia, ficam nervosos e correm. Se você lhes perguntar a respeito, responderão que correram através daquela área porque se sentiam bem dispostos. Mas é o oposto. O único lugar que os energiza é o lugar onde se sentem cansados.

Os feiticeiros são capazes de encontrar tais lugares percebendo com seus corpos inteiros pequenos impulsos de energia em seus arredores. A energia aumentada dos feiticeiros, derivada da amputação de sua auto-reflexão, permite a seus sentidos uma faixa maior de percepção.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Castaneda e Don Juan

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Deixe um comentário