Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Da família

Publicado por Wesley Pioest em Poesia
data: 25/06/2021

Da família

Família é entroncamento,
É quando os rios se encontram.
Quando as águas se misturam.

Assim verseja meu primo poeta,
Lembrando as alturas de Tio Velho
E as alegorias de ser Almeida.

Também assim suponho eu,
Que vim por intermédio de Seu Pio,
O Almeida mais Almeida dos Almeida.

Meu primo está certo quando diz
Que viver gravemente é Almeidar:
Uma maneira especial de se estar

Neste mundo.

Família é algo que se repete inconcluso
E talvez possa aqui dizer: eternamente,
Pois a família inteira faz parte da gente.

Como quer o meu primo Paulo Henrique
E como quero eu bem no fundo da alma:
Tio Velho, Seu Pio: um estado de calma.

Em nós a sobrevir até o dia mais distante
Noutro lugar em que estaremos juntos
À procura do amanhã que desfrutamos ontem.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Deixe uma resposta para Anonymous