Tamanho da Letra: [A-] [A+]

A arte de viver

Published by Wesley Pioest in Poetry
data: 17/12/2019

Eu me pergunto: é isto a arte de viver?
É um tal indiferente, lento procrastinar
Antes que a última neve apague os amanhãs
Em ofertórios e impossíveis súplicas?

Mas e se um poema faz algo novo acontecer
Ou se o silêncio vem depois tudo afastar
Antes que os versos sucumbam ao leviatã
E não permitam ao menos uma réplica.

Alguém que cante vai tocar nos corações
As teclas que levam as pessoas a mudar
E é nesse momento que a vida faz sentido

Eu digo: enquanto sonhar for bonito
Tudo aquilo que tiver que ser, será
Na medida exata que existam as emoções

E a voz ao pó voltará

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poetry

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Deixe um comentário