Arquivo do Autor

Alguém se lembrará?

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 22/05/2022

Alguém escuta em embevecido silêncio delicada e atentamente a distante música que impregnou a tarde Mais ao fundo, enfeitando o horizonte, destaca-se, curvilínea, a serra mais linda de todas as serras Esse alguém um dia terá ido embora mas, às vezes, retorna para caminhar sobre a infância perdida nas ruas da pequena cidade Pois a saudade é a lembrança guardada nas gavetas da alma até que sejam abertas em tarde vindo...

A torre

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 25/04/2022

Do cume da mais alta torre grito o teu nome não me escutas Do cume da mais alta torre pontilhada em escuridão vejo a cidade E na geometria da cidade vagueias perdida de mim, à minha procura E na insônia da madrugada afundas pretérita, silente, inesquecível Do cume da torre mais alta um homem a esperar fita o relógio E o tempo dá mostras de que nunca em lugar nenhum há de findar Compartilhar este Artigo

Um cão nas nuvens

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 23/03/2022

um cão nas nuvens abana o rabo o céu se fecha cumulonimbus montanhas fendidas rasgam o firmamento matilhas de sonhos a perseguir pássaros são ilusões ressentimentos legiões bárbaras cruzam a fronteira estrépito de feras aos trovões cães emergem da calçada à mancheias põem-se a uivar desesperadamente a lua se esconde e na contraluz um cão entre nuvens mostra os dentes Compartilhar este Artigo

Escandinávia

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 22/02/2022

para Romeu Santos A vida não me pertence, esse calor me arrepia e antes que amanheça o dia visitarei a Escandinávia. Quero enterrar as canelas na neve branca mais fria, onde jaz o setentrião. Sonho guardar nas retinas a aurora boreal que em Tromso se escondeu. A vida não me pertence, é curta, igual redemunho, já anda pelas beiradas e antes que amanheça o dia pousarei na Escandinávia. Um amigo me acompanhe no último t...

À velocidade da luz

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 26/01/2022

Imagem: Nebulosa do Véu NASA Divulgação Cem mil anos demorei atravessar singrando como barco em mar a Via Láctea  Em um segundo e meio vou à lua como atravessando estreita rua em noite cálida  Que pude eu trazer, que vou levar da terra em que vivi, daquele ar?  Que posso eu fazer, e quem fará se eu não conseguir, em meu lugar? Compartilhar este Artigo

Santa Ceia

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 16/12/2021

Foi no alpendre da casa de Dona Tatai Sobre o parapeito entre a copa e o quintal Que escorreguei e quebrei um dente.  ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Quando os Rodrigues Gomes se reuniam em algazarra Para a alegria da farofa e do frango domingueiro. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Foi na casa de Dona Tatai que entendi a Santa Ceia Antes mesmo de vê-la estampada nos estuques Do convento de Santa Ma...

Um pouco de sal

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 29/11/2021

Vim da salmoura. Os alçapões se abriram Para dar à luz o menino Naquela pequena cidade. As paisagens em que vivi Ficaram dentro de mim Para sempre amalgamadas. As almas em derredor Permanecem, brilham Astros em si decaídos Na mais crucial peregrinação. Do sal da terra. Cada dia é um encontro Comigo e com o acaso E por isso respiro. As pessoas, como estradas Seguem seu destino E quanto mais longe vão Mais acenam. Os amo...

Em seus olhos, escrevo

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 25/10/2021

Em seus olhos, meu amor, escrevo Cartas para um dia poder ler Após a travessia deste mundo Quando de novo nos encontrarmos Depois que nos esquecermos Depois de termos lembrado  ⠀⠀ Em seus olhos, meu amor, escrevo Palavras para lhe reconhecer Em algum lugar do outro mundo Que em futuro incerto habitaremos Como no passado combinamos Como no presente prometemos   Compartilhar este Artigo