Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Roleta russa

Publicado por Antonio Ângelo em Poesia
data: 12/04/2019

Roleta russa

de tempos em tempos ele a ama
de tempos em tempos ela o odeia

de tempos em tempos estranha-o
de tempos em tempos deseja-a

em hamletiano roteiro
nunca se acham por inteiro

de tempos em tempos a preza
de tempos em tempos o despreza

de tempos em tempos
brigas e contratempos

de tempos em tempos
de volta os bons ventos

é quando se os vê aos bares
em apaziguados olhares

tomam drinques, elixires
em algum leito lado a lado se estiram

depois, solitários, andam pelas ruas
por espaços que os não possuam

como fugitivos insones
usando estranhos codinomes

assim vivem num teatro non-sense
amantes que se não pertencem

numa paixão triste e sem decência
num jogo de fugas e decadência

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Antonio Ângelo -
Deixe um comentário