Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Manifesto

Publicado por Antonio Ângelo em Poesia
data: 19/12/2019

Manifesto

Fomentemos o medo
incrementemos a desídia
segreguemos os que, ingenuamente
acreditam na paz entre os homens

Incluamos em nossa aliança
fileiras de malévolos
inquisidores, manipuladores de opinião
que se agregarão e disseminarão mensagens
que atendam a nossos propósitos
propagando dogmas e estratégias
que não se distanciem de nossas ideias

Joguemos – em algum momento – a toalha e digamos
ah, estamos cansados, enojados do que aí está
embora secretamente saibamos
aonde pretendemos chegar

Por certo reuniremos uma legião que nos seguirá
teremos, não há porque descrer, nas mãos
o que almejamos e ciosamente planejamos
imbuídos que estarão da nobreza dos objetivos

Não titubeemos, sejamos pragmáticos
ciosamente pragmáticos
para que atinjamos o ponto sem retorno
onde a turba se submeta ao veredito
e possamos ver enfim tremulando ao alto
a bandeira sinalizando o Reich de mil anos

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Antonio Ângelo -
Comentário
  1. wesley

    Ou então fundemos, amanhã mesmo, o Partido da Poesia. Adeptos não faltarão, ainda que não em demasia. E botemos pra quebrar, como antigamente, afinal é carnaval.

Deixe um comentário