Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Hamurabi e a Logística Reversa

Publicado por Sebastião Verly em Residuos Sólidos e Saneamento
data: 20/07/2011

Ur, terra natal de Abraão, para quem gosta de palavras cruzadas era, até pouco tempo, considerada a mais antiga cidade conhecida. Hoje considera-se Jericó. A diferença é de aproximadamente 4.000 anos.

No caso do lixo urbano, segundo encontrei na Internet, havia em Jericó, há dez mil anos, um modelo de coleta bem complexo. As pessoas jogavam fora tudo o que não servia em casa e o Rei mandava recolher e amontoar fora dos muros da Cidade.

Em Ur, 4.000 anos mais tarde, um outro rei, Hamurabi, teve uma idéia genial. Conseguiu que cada artesão cuidasse da sucata que gerasse. Assim, o sapateiro concordou em receber de volta os velhos sapatos quando “dessem no prego”. Era comum alguém chegar naquelas oficinas e ver um monte de couros velhos, que as crianças pediam para fazer atiradeiras ou estilingues. Com os retalhos também faziam-se cintos e cordas.

O fabricante de cestos de bambu recolhia a sucata que havia gerado e a repassava aos fabricantes de sabão que os aproveitavam para coar a matéria prima composta de cinza de fogão a lenha e sebo, que antes era jogado fora pelo açougueiro.

O alfaiate e as costureiras também colaboraram, aceitando receber de volta as peças de roupas que ficavam velhas. Delas tiravam os botões, que reaproveitavam, e os tecidos eram recortados em pedaços retangulares que eram recosturados, tornando-se charmosas colchas multicoloridas. Em cima de uma cama velha que ficava no antigo quarto de costuras de cada casa, havia sempre um pedaço de pano que era útil para remendar a roupa que rasgava.

Poderia ficar páginas e páginas para relatar todos os acordos entre os artesãos e Hamurabi, mas posso assegurar que naquela moderna cidade o tesoureiro real nem tomava conhecimento do assunto.

O tempo passou e, já na civilizada Roma, vimos um retrocesso. O Imperador, para agradar aos patrícios, mandava coletar todo o lixo na porta de suas casas e transportá-lo até os terrenos baldios da periferia, semelhantes aos lixões de Jericó.

De lá para cá pouco evoluímos, permanecemos como nos primeiros anos de Jericó. Todos os dias, ou em dias alternados, os caminhões passam na porta das casas para recolher a imundície que os moradores depositam nas calçadas.

Está na hora de avançarmos. Podemos buscar em Ur a Logística Reversa se obtivermos a colaboração dos fabricantes e comerciantes, que inundam nossas cidades freneticamente com embalagens e bugingangas.

Quem sabe se procurarmos os donos dos supermercados apresentando esta idéia conseguimos que eles colaborem, aceitando de volta parte da enorme quantidade de materiais que acabam deixados nas ruas ou indo para os infectos aterros para uma demorada decomposição.

Amanhã mesmo vou procurar meu amigo Zé Nogueira, um dos donos das redes de supermercados EPA, Mart Plus e Via Brasil para lhe propor que seja pioneiro e aproveite o marketing ecológico a seu favor.

Se ele e seus colegas colaborarem avançaremos 4.000 anos, do modelo atual copiado de Jericó, para a Logística Reversa implantada por Hamurabi.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Residuos Sólidos e Saneamento

Sebastião Verly - Sociólogo, Cronista, residente em Belo Horizonte - MG.
47 Comentários
  1. Marcilene

    Verly, sempre arrasando….adoro suas crônicas.

    • Sebastião Verly

      Você, lê e prova que leu tudo que eu escrevo. Sou extremamente grato pela sua atenção. Verly

  2. Lucas

    Verly tem todo o meu apoio!

    • Sebastião Verly

      Quem tem um apoio de jovem tão inteligente, precisa de muito pouco a mais na vida. Muito obrigado. Verly

  3. mavi lamas

    Amei como sempre … leio, absorvo, me delicio com suas cronicas.

    • Sebastião Verly

      Mavi, agora cearense querida, gostaria de pedir ao Editor deste Portal que se dispusesse a publicar seus poemas. Aqueles sim, dão prazer de ler e reler. Um dia ainda nos conheceremos pessoalmente. Agreadeço seu carinho. Verly

  4. Dalva Celeste Dorta Neves Adulis

    Admiro tudo que você escreve!

    • Sebastião Verly

      Quando recebo suas mensagens, lembro-me dos nosso primeiro contato há mais de 6 anos em que você ilustrava e, ainda pouco ilustrou mais um, dos meus textos. Sou muito agradecido à sua atenção quase diária. Vindo a BH minha casa está as suas ordens.
      Verly

  5. Galaxia

    Torcendo pelo seu carro !!!
    Sucesso !!

    • Sebastião Verly

      Grande Marcelo. A você tenho muito que agradecer pelo apoio constante. E lembrar que nossa mizade começou num curso ali na FATEC da CDL e perdura há tantos anos. É sempre um prazer o contato com você. Muito obrigado.
      Verly

  6. Hugo Borgno

    Gostei muito desta crônica, Verly é un grande escritor.

    • Sebastião Verly

      Grande Hugo Borgno. No meu dia a dia, não me canso de elogiá-lo como um homem de profundos conhecimentos técnicos e filosóficos além de ter uma alma da mais elevada qualidade. Ressalto sua grande qualidade de amigo, mas, acima de tudo a de marido, pai e avô.
      Você, Hugo, é um cidadão de uma rara espécie. Portanto seu elogio aumenta sensivelmente a minha responsabilidade.
      Muitissimo obrigado. Verly

  7. Antonio de Pádua Teixeira

    Sebastião Verly, nos surpreende a cada artigo que lança.
    Com profundidade, ou, somente em textos superficiais, ele consegue transmitir ao leitor, com precisão e clareza, toda essência do seu pensamento.
    Parabéns, pelo belíssimo trabalho que vem desenvolvendo.

    • Sebastião Verly

      Pádua, uma amizade de quase meio século. (começamos em 1963) conta muito para gente como nós, sensíveis amorosos.
      Sou feliz de contar para os demais colegas e amigos que nos encontramos assim, numa sexta feira a tarde para jogar conversa fora. Muito obrigado meu tão “velho” amigo.
      Até depois de amanhã. Tião, nome de amigo daueles tempos

  8. Thaís Morais

    Verly..
    adoro suas crônicas!
    Poste sempre crônicas novas, nós leitores estaremos sempre
    ansiosos para ler uma nova crônica sua.

    • Sebastião Verly

      Thais, conheci você no dia 17 de abril deste ano, foi isso? Portanto é a minha mais nova amiga. Fiquei admirado naquela entrevista e, um dia ainda, publicarei a crônica da nossa primeira conversa. Linda sua experiência de estágio na Usina de Balbina. E tome crítica que sobrou até para a Usina de Belo Monte. Parabéns pelo seu caráter e visão de mundo.
      Muito obrigado,
      Verly

  9. Marco Antônio Nogueira

    Belo, sério, valioso
    e profundo este Artigo
    de Sebastião Verly.
    Já conhecia inúmeras
    crônicas de Verly, publicadas
    na Confraria Mineira de Cultura.
    VERLY, sem a menor dúvida,
    desponta hoje como um dos
    maiores cronistas de Minas.
    Esperamos que também este
    Portal METRO continue
    trazendo mais de VERLY.

    • Sebastião Verly

      Grande Marcos. Você é responsável pelo meu crescimento como “projeto” de escritor. Os primeiros elogios, empurroes para escrever um livro, partiram de sua página e da seu “concerto ” com nossos confrades. Serei sempre muito grato a você por todo o estímulo e apoio. Espero ainda contribuir para o sucesso – que já se vê claro – da nossa tão nobre Confraria. Meu abraço fraternal
      Verly

  10. Hélio Fóes

    Mais uma excelente crônica do Verly.
    Ele é igual a um bom vinho.
    Quanto mais passa o tempo, melhor fica.
    Um abraço do amigo virtual
    Hélio

    • Sebastião Verly

      Prezado Hélio. Mais do que agradecer, quero me obrigar a melhorar como os vinhos e contribuir aqui e na Confraria para um pouco mais de felicidades para os leitores e amigos. Pois este é meu ponto de vista sobre quem lê e quem escreve. A gente tem de imaginar que quem escreve tem de o fazer para o bem do próximo. Fico feliz com seu apoio. Mais uma vez, obrigado.
      Verly, confrade

  11. Floriscena

    Oxalá, você tenha sucesso em sua empreitada, que, enfim, diz respeito à responsabilidade de todos nós. A reboque, sejam contemplados os restos de “vidas” que circulam, atravessam, misturam-se e se fazem presentes nos lixões. Tanto mais relegados aos aterros da periferia, tanto mais os que vivem do “lixo” tornam-se invisíveis e poupam “incômodos” aos que vivem do luxo. O “esforço” de justiça demonstrado por Hamurabi, mais do que nas sociedades anteriores à era cristã, se faz urgente hoje.
    Abraços.

    • Sebastião Verly

      Floriscena você é um presente que ganhei e ainda quero conhecer pessoalmente. Recebi através dos emails de minha melhor amiga nesta vida. Torço para seu sucesso , depois do mestrado, espero pelo Doutorado e pós. Você ´pe uma dessa spessoas que quanto aniversários comemora mais nova se torna em idéias e projetos. Além do mais você já acrescentou muito no meu marxismo revolucionário. Agradeço-lhe pelas multipas contribuições.
      Verly

    • Sebastião Verly

      Você é o cara. Não perdeu a oportunidade. E para comprovar que sei que é você, passe aqui em casa amnhã para pegar um pote de tomates secos que fui lá na Suzana, a húngara, e adquiri especialmente para o “Anônimo”. De todo jeito ficará guardado até o dia que nos encontrarmos. No mais tardar, na próxima semana,
      Verly

  12. Dalmir Francisco

    Olá Verly. Já havia lido antes (e gostado) deste seu texto. Repito: você é bom cronista. Só não sei se é possível adotar o “modelo” de cada um sumir com seu próprio lixo. Mas, de uma certa forma, se pagamos pela coleta de lixo já não cuidamos de nos livrar do lixo, pagando por isso? Já não tem gente disputando (a tapa!!!) o “privilégio” de catar e até de tratar do lixo? Um abraço. Dalmir

    • Sebastião Verly

      Dalmir, receber este comentário seu é uma suprema honra. Nos últimos tempos você é um dos meus ídolos na Internet. Já lhe escrevi isto. Desde seu aniversário, em pleno carnaval, aumentou ainda mais minha fraternal simpatia por você. Falo sempre com meu filho, João Paulo, também seu ex-alunoe admirador que você é um dos poucos que tece longas conversas amigas e sinceras através de emails. Muito obrigado.
      Ah, quanto a gestão dos resíduos sólidos, há muito que mudar. Principalmente na participação popular.

  13. Sebastião Verly

    Muito obrigado a todos. Num misto de brincadeira e marketing pessoal, convoquei uma legião de sábios que – por assim serem – usam esta prerrogativa para me atribuir qualidades que mais existem no coração, espírito e mente de cada um destes amáveis comentaristas. Por outro lado, forçam-me a ler mais, estudar e oferecer textos e crônicas de qualidade compatível com tão nobres leitores.
    Feliz é o mínimo que posso dizer que estou.
    Até um proximo contato.
    Verly

  14. Anônimo

    Incentivem o amigo Verly. Ele vive de elogios e criticas. Quando lhe elogiam ele cria alma nova. Quanto lhe criticam ele fica duas vezes motivado a mostrar o valor que imagina ter. Portanto, comentem aqui o que ele inventou sobre a limpeza urbana. E o que é realidade.
    Depois ele os convida para a festa de lançamento do seu livro: Vinhos, queijos, tomates verdes e fritos e tomates secos da vizinha Suzana.
    Tudo uma delicia

    • Sebastião Verly

      VOCÊ É O CARA! APROVEITOU BEM A OPORTUNIDADE. POR ISSO MERECE UM POTINHO DE TOMATES SECOS FEITO PELA HUNGARA, SUZANA, MINHA VIZINHA. FUI LÁ E ADQUIRI O SABOROSO ALIMENTO E GUARDO AQUI PARA VOCE ATÉ A PRÓXIMA SEMANA.
      VOCÊ SE POSTA COMO ANONIMO MAS DÁ FÁCIL PARA SABER QUEM É. VEM OU NÃO VEM BUSCAR O TOMATE SECO?
      MUITO OBRIGADO
      VERLY

  15. Ana Maria Ferreira Leandro

    O EXTRAORDINÁRIO VERLY tem o dom de nos levar ao abismo de uma tristeza inesperada e aos mais altos e elevados píncaros da alegria. De profunda filosofia humanística e cidadã, Verly gosta de polemizar e provocar seus leitores. Por isto arrasta para si e contra si, paradoxalmente, seus admiradores que precisam lutar ferrenhamente, para conseguirem ver nele o brilho das pérolas que se fecham. É preciso ser quase sábio (ou aprendiz de), para compreender profundamente este homem. Parabéns VERLY. Inversamente ao lixo que o “rei” joga lá fora, você busca para dentro de seus leitores, as riquezas que outros jogam fora. Um verdadeiro “Hamurabi” contemporâneo…

    • Sebastião Verly

      EXTRAORDINÁRIA com todas as letras maiusculas é você, minha querida. Minha só não: nossa querida Ana Maria que – honra o papel de mulher – e faz mil e uma coisas ao mesmo tempo. É bom que todos saibam que você é a Coordenadora da União Brasileira de Escritores em Minas Gerais. Que você tem vários e excelentes livros publicados. Que você presta consultoria na área de humanas para as mais concetuadas empresas. Você é linda e admirável. Muito obrigado por dar-se ao trabalho de vir aqui me apoiar e me incentivar.
      Verly

  16. Eliza Macedo

    É sempre um prazer ler o Verly. Acompanho todas as suas crônicas pela Confraria, e, embora não seja uma “confreira” recebo os seus artigos e são todos muito apreciados. Espero continuar a desfrutar de tão deliciosas leituras. Um abraço. Eliza.

    • Sebastião Verly

      Eliza,
      fico feliz pelo seu comentário. Sinto feliz que você leia o que escrevo. Agora tenho que me esforçar bem mais para apresentar textos e cronicas à altura de pessoas de tão elevado padrão.
      Agradeço-lhe de coração.
      Verly

  17. Virna Laura

    Você tem uma sensibilidade e sabedoria ímpares. Além do texto que nos abre novas perspectivas de pensar o nosso fazer diário, o carinho e atenção em responder a cada um de nós, de forma única, e o entusiasmo pela vida em todas as suas manifestações, das mais simples às mais complexas, só me deixam orgulhosa por lhe conhecer e poder compartilhar, pelo menos um pouquinho de seus ensinamentos! Um forte abraço!!!

    • Sebastião Verly

      Virna, de você só espero esse carinho e atenção. Você é minha sobrinha querida, desde os seus primeiros aninhos. Agora poeta de primeira linha e desenhista de altissima qualidade está prestes a nos oferecer seus belissimos poemas e como brinde ilustrados por você mesma.
      Quando é que você vai contar pra todo mundo aquela brilhantre experiência de levar o cinema a 62 cidades mineiras que não conheciam aquela arte fantástica?
      Muito obrigado.
      Verly

  18. Verlim

    Verly
    Ficou bonito este caminho. Além de reler e buscar conhecer um pouco do que os outros pensam ainda descubro novidades como a Eliza Macedo nos brindando com fotografia pra autenticar o comparecimento.
    Parabéns pra vocês!

    • verly

      Este artigo realmentetrouxe uma contribuição. E você me ajuda muito ao corrigi-los.
      Beijos
      Verly

  19. Wallace Carrieri

    Muito bom poder ler seus textos aqui. Quanto tempo! Enviei-lhe um email pra saber das novas. Abração.

  20. Boa noite Sebastião Verly,
    gostaria de parabenizá-lo pelo texto, muito interessante! Possuo um blog sobre Logística Reversa e gostaria de saber se você me autorizaria a publicar seu texto no meu blog. O site é: http://patriciaguarnieri.blogspot.com/
    Aguardo sua resposta e fico grata pela atenção.
    Patricia

    • verly

      Mil perdões Patricia. Sai involuntáriamente do Ar por alguns meses. Estou voltando hoje com novo gás. Deveria ter autorizado na época e falhei ao desligar-se sem aviso prévio.
      Muito obrigado juntocom as desculpas
      Sebasião Verly

  21. Sebastião Verly

    Prezado Editor,
    Atendi aquele pedido que v. me fez para responder à Milena. Depois percebi alqumas pessoas que tentavam falar que em BH tem coleta seletiva. Não sei se rio ou se choro. Nem no prédio da propria SLU, Tenente Garro 118,os responsáveis pela CS conseguem fazer a tal coleta seletiva que hoje em dia não passa de um besteirol de quem não evoluiu.O assunto hoje seria a Logistica Reversa.Mas esta dá trabalho e exige raciocinar.
    Vá a um galpão de triagem (me proibiram de ir) e veja que porcariada a parte rica da população que é privilegiada pelos caminhões que recolhem a imundicie que manda junto com alguns recicláveis, inclusive isopor e garrafas que é o que mais aparece e não serve para nada. Quem está bem são os pregadores dessa bobagem antiquada. Os pobres triadores estão na mesma.

  22. ILOR JR

    Achei legal este seu artigo, ainda mais por eu gostar de história antiga e também por eu estar num projeto de TCC de reciclagem de resíduos eletrônicos na ETEC de Cotia/SP.
    Valeu pela força.

  23. ILOR JR

    Caro Sebastião Verly
    Gostaria de saber se posso usar o seu artigo em meu TCC apenas para mostrar um pouco da história da LOGÍSTICA REVERSA na Reciclagem de Resíduos Eletrônicos. sou aluno da ETEC de Cotia/SP e gostaria de sua aprovação.
    Grato.

  24. verly

    Claro que pode. Fico feliz pela sua considração. Tomara que seu TCC encante seus professores e colegas.
    Sucesso. Trabalho na SLU em BH e se precisar de alguma informação de lá meu email é verly@pbh.gov.br

  25. ILOR JR

    Caro Verly

    Muito obrigado pela sua colaboração, com toda certeza seu artigo terá uma grande importância para mim e meus colegas de TCC, se por acaso estiver em São Paulo quando nos apresentarmos para bancada da ETEC e o público, ficarei feliz de recebe-lo como convidado especial, ainda verei o dia correto, mas desde já fica o convite. Mais uma vez obrigado.

  26. verly

    Como trabalho na Superintendência de Limpeza Urbana, e cuido da Mobilização Social numa das maiores regionais da Capital, vou avaliar bem se posso ir. Mas, de todo modo fico muito honrado e agradecido pelo convite.
    Mandarei hoje ou amanhã meu curriculum para você.

  27. cristina

    achei dez. pena que retrocedemos :(

Deixe um comentário