Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Comentário dos leitores – 2ª quinzena Março 2014

Publicado por Editor em Espaço do Leitor
data: 01/04/2014

Cristina Carvalho em “Conclusão “

Falamos juntos, Athos e eu: “Danado, hem?”
Grande abraço

—————————–

José Geraldo Alvarenga Júnior em “Amedrontado”

Poeta de mão cheia, liquidificando as palavras deixa transparecer o seu precioso talento. É do Vale, é poeta e ponto final.

—————————–

Jair Alves Martins em “Limpeza Urbana em Belo Horizonte: Tecnologia e Inclusão – parte 1″

Tudo o que consta do contexto acima é muito bonito, mas trata-se de historia, não resolve o problema do lixo da cidade de Belo Horizonte e de seu entorno. Parece que as autoridades encarregadas do problema lixo na capital não sabem como resolver o problema do LIXO. Cansado de indicar a solução definitiva, sem que nada fizessem, não falo mais do assunto.
Estou tentando arregimentar empresas e investidores para montar através de iniciativa privada o sistema por mim idealizado “LIXO 30 HORAS” ,que vai fazer desaparecer neste prazo todo o lixo gerado na capital e seu entorno sem utilização de aterros, lixões, depósitos, etc .okey?

—————————–

José Porto em “Capivaras na Pampulha em Belo Horizonte”

Gostei da matéria, caro Verly. Muitas vezes as pessoas realmente complicam coisas simples. A meu ver, as capivaras já fazem parte do contexto visual da lagoa. Como a região é muito grande, bastaria confiná-las em uma área suficiente, definida com tela e proceder o seu controle de proliferação, ou seja, destinando os animais excedentes às áreas rurais, que abundam no nosso país.
Carrapatos? Quando eu era criança pequena lá no nosso Pompéu, era a coceira que eu mais gostava. Bicho de pé também. “Às favas com estes escrúpulos…”.

—————————–

Edna Ferreira de Oliveira em “O poder da disciplina”

Texto muito claro e interessante. Concluí que a primeira disciplina a conquistar é a vontade de ser disciplinado para depois realmente praticar a disciplina. Nesta sequência funciona.

—————————–

Danilo Vilela Prado, autor, em resposta a Edna Ferreira de Oliveira

Prezada Edna,

O seu raciocínio está corretíssimo. A vontade de ter disciplina é a primeira escolha. Porém, as escolhas devem ser colocadas em prática. A prática, por sua vez, exigirá ações. As ações poderão ter o resultado que não esperamos. Assim, podem surgir decepções. As decepções, todavia, deverão ser trabalhadas por meio da disciplina, que sempre nos coloca de volta no caminho que pretendemos percorrer, ou seja, na perspectiva de sucesso.

O combustível que nos leva adiante na conquista da disciplina é a força de vontade, a determinação firme e inarredável de que somos os artífices de nossas decisões e vitórias. Na prática, não é difícil. Temos apenas que não ligar para as pessoas que torcem contra a nossa decisão e nos chamam de chatos e sistemáticos.

Ao fim de nossa jornada rumo aos nossos objetivos, o sucesso conquistado com a disciplina compensa os nossos esforços.

Atenciosamente,

Danilo Vilela Prado

—————————–

Euclides Pereira em “O Deus dos pobres”

Como sempre, cada texto do Santini, fundamental. Assim como, seus livros, palestras, musicas, as fotos e postagens na rede, etc.
Um evangelizador por completo. Sempre edificante, convincente e extremamente generoso.
Muito obrigado, Santini, Deus te pague por tudo. Que continue te abençoando. Parabéns.

—————————–

Osvaldo em “Redação em Português – Lição 6 – A Ambiguidade do Possessivo de Terceira Pessoa”

Não seria grafado com sinal da crase o “a” que antecede o nome Virgínia?
Paulo não ousava perguntar a Virgínia qual seria depois o destino dela.
Obrigado!
Osvaldo

—————————–

Danilo Vilela Prado, autor, em resposta a Osvaldo

Prezado Osvaldo,

No caso desse exemplo, retirado de livro do professor Rocha Lima, a crase é facultativa. Porém, o uso da crase diante de nomes de mulheres é interessante. Veja as observações do professor Walter Rossignoli. (Português: teoria e prática. 8. ed. Ed. Ática, 2001):

A crase é facultativa no exemplo abaixo:
“Escrevemos uma carta a Paula. (ou à Paula)
Observações:
1. Devemos usar a crase quando se tratar de pessoas íntimas, pois, nesse caso, usa-se o artigo.
Pedro deu à Teresa um anel de brilhantes.
2. O uso do acento é obrigatório se o nome vier modificado por um adjetivo ou locução adjetiva.
Oferecemos um chá à alegre Mariana.”

Atenciosamente,

Danilo Vilela Prado

—————————–

verly em “Primeiro de Abril”

PENA QUE UM DIA ASSIM, SÓ DAQUI A MAIS UM ANO….

—————————–

Antonio Ângelo em “Com Medo da Rua”

É isto mesmo, Sânia. Triste saber que moramos em cidades em que, ao invés de nos acolher, ruas e praças se tornam locais onde mora o perigo. Andar nas madrugadas e curtir lua e estrelas, quem diria, passou a ser atividade de risco!

—————————–

Lopes em “I – Serra das Araras, Devoção e Superação”

Sou natural de Januaria MG, vivo há 30 anos em SP, não conhecia serra das araras em junho de 2013, estive lá na festa de santo antonio, ate comprei um terreno na serra um dia pretendo mora naquele lugar.

—————————–

Ana Karoline em “Superação de Um Câncer – parte 1″

Parabéns Danilo, tudo que você falou é verdade,eu tive câncer também, e só quem já teve sabe o quanto tudo o que vc falou é verdade e importante.Pra mim esta vivi hoje eu tive que me apegar a Deus e também ao amor e carinho dos que vivem ao meu redor para eu pode esta aqui hoje,pq não é fácil vc descobrir que esta com a doença e os próprios médicos dizerem que vc tem pouca chances de vida e essas chances pedem diminuir.Hoje esta com 6 anos que descobrir que estava doente.Agradeço muito a Deus por esta aqui hoje.
E mas uma vez parabéns.

—————————–

Danilo Vilela Prado, autor, em resposta a Ana Karoline

Prezada Ana Karoline,

Parabéns por se esforçar e vencer a doença. Você faz parte do grupo das pessoas que não se entregam diante das dificuldades e procuram recursos para obter a vitória. O mais importante é a sua crença em Deus. Ele a ajudou porque, certamente, você tem uma missão aqui na terra que ainda não foi terminada. Tenho a certeza de que hoje você é uma pessoa mais sensível, humana e solidária.

Comemore muito a sua vitória. Nunca se esqueça de agradecer a Deus pela oportunidade de ter enfrentado e vencido a tempestade. São nessas situações que podemos usar as nossas forças interiores ocultas, que normalmente são desperdiçadas se não temos desafios.

Mantenha uma vida saudável, com bons hábitos alimentares e sono regular e reparador. Pratique sempre a bondade, como forma de celebrar a vida e contribuir com a humanidade, pois sempre existem os necessitados a quem podemos ajudar, mesmo que não seja pedida ajuda.

Parabéns!

Atenciosamente,

Danilo Vilela Prado

—————————–

Miecislau Dolata em “Embalagens e Recipientes – parte 1 – Bambu, Palha e Capim “

Parabéns Verly,por ter se lembrado e postado essas coisas lindas para nosso deleite.O que antes era utilitário,hoje é ARTEsanato.E o que dizer das verdadeiras obras dos indígenas ou caboclos?Só nos resta admiração e a cobiça.Não é verdade?Saudações.Miecislau.

—————————–

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Espaço do Leitor

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Deixe um comentário