Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Comentário dos leitores – 2ª quinzena Maio 2014

Publicado por Editor em Espaço do Leitor
data: 02/06/2014

Alessandra em “Filosofia e violência”

Deus ama a violência, entende?

Que outro motivo existe para tanta violência? Ela está em nós. Vem de nós. Faz parte de nossa natureza, mais do que respirar. Nós desencadeamos a guerra. Fazemos sacrifícios. Pilhamos, dilaceramos a carne de nossos irmãos. Semeamos nossos fétidos cadáveres em grandes campos. E por quê? Para mostrar a Ele que aprendemos com o Seu exemplo.

Deus nos dá terremotos, furacões, tornados. Ele nos dá montanhas que cospem fogo sobre nossas cabeças. Oceanos que engolem navios. Ele nos dá a natureza, e a natureza é um assassino sorridente. E nos dá as doenças para que, em nossa morte, acreditemos que Ele nos deu orifícios só para que sentíssemos nossa vida se escoar através deles. Deu-nos a lascívia, a raiva, a cupidez e nossos corações sujos para que pudéssemos espalhar a violência em Sua homenagem. Não existe ordem moral mais pura que essa tempestade que vimos há pouco tempo. Aliás, não existe nenhuma ordem moral. Tudo se resume apenas a isto: minha violência pode dominar a sua?
—————————–
JOECE AGUIAR NEVES MELLO em “Frases que não vão ficar – II”

Muito bom!!!
Gostei desta nova modalidade – humor. Continue.
—————————–
antonio galvao em “Restos de abril”

Poesia: O prisioneiro urbano, pedestre.

24 mar 2014

Tu és prisioneiro da cidade
Vossa sina é caminhar
Assustado nas vielas,
Vias e passarelas

Vos que caminha
Em calçadas retalhadas
Desniveladas e
Esburacadas pelo
Descaso

Vos encarcerado e
Andarilho urbano

Tu pedestre
Que andas
Numa cela
Sem grade

Em uma cadeia
Sem arame
Em um cercadinho
De cimento
Mal conservado e
Sem manutenção

Vossa cela
É tosca e fria
Vosso silencio
Teu carcereiro

Vosso algoz o
Culto do urbanismo da
Divindade
Motor de Lata e Aço

Vos peregrino das
Metrópoles
Atropelados
Na ruas e avenidas

Doa seu sangue
Ao sacrifício
Da insensatez

Vosso patíbulo
É a faixa dos pedestres

Poesia: Antonio Galvão
24/02/2014

—————————–

MÁRCIO STODUTO DE MELLO em “A minha lua”

Você sabe como ninguém apreciar as gentilezas de Deus. Parabéns mais uma vez!

—————————–

JOECE AGUIAR NEVES MELLO em “A minha lua”

Sempre valorizando o cotidiano como um presente.
Gostei muito!
Parabéns!!!

—————————–

Marcos Apolinário Santana em “A minha lua”

O andarilho de BH sempre poemando bonito. Traçando caminhos nas vielas urbanas, ele extrai songue nas ruas.

—————————–

Eduardo em “Embalagens e Recipientes – parte 1 – Bambu, Palha e Capim “

Parabéns ao idealizador desse site, isso é prova de que existe pessoas preocupadas com o meio ambiente e com a cultura popular e bons os costumes das pessoas simples… tem muitas coisas que estão desaparecendo da nossa cultura brasileira. Acho muito bonito esses trabalhos de bambu, lembra muito a minha infância, minha avó usava peneira de bambu, balaio, vassoura de bruxa, fazia pão caseiro e outras coisas que não se vê mais.
Mais uma vez… Parabéns.

—————————–

Almira Marques Rocha Lomanto em “IV – São Romão: tradições religiosas e culturais”

Nasci nesta cidade.Mal a conheço pois infelizmente moro muito longe.Que saudades!!!

—————————–

Jack em “Comentário dos leitores – 2ª quinzena Abril 2014″

Booooommmmmmmmmm Diiaaaaaaaaaaaa Ser Mui Amado por Deus!!!!!! Com quem estou falando? É contigo mesmo que está lendo esta mensagem rapaz!
O que, sua vida está difícil? Ora menino… Pense somente nas coisas que te aquecem o coração, naquilo que te trás felicidade, pense na certeza da vitória te vendo vitorioso tal qual deseja. Vá caminhar com pés no chão, vá abraçar uma árvore, dê bom dia a todos que passarem por ti, diga à esposa que a ama , beije seus filhos, ponha uma linda música para tocar no Cd, leia um bom livro, recuse tudo aquilo que for negativo e portanto desligue a televisão e os rádios, olhe para o Céu e grite: EU SOU FELIZ!!!!!!! EU SOU FELIZ!!!!!!! EU SOU FELIZ!!!!!!! EU SOU FELIZ!!!!!!!
Quando seu coração está quentinho, feliz, é porque é VOCÊ e não você, quem está comandando…

Como que poder o ser humano se sentir triste, abatido,desanimado e depressivo, sendo que todo ser humano é Divino? É fácil filho, você é Criador com Deus, ou seja, você está criando a cada batida de seu coração, a cada respiração.. A cada pensamento! O que pensar, será! Portanto querido, basta ficar pensando negativamente sobre si mesmo e a vida que vive, deixar a mente racional tomar conta com sua visão fria, calculista, pessimista e vingativa,que criará uma realidade triste, abatida,desanimada e depressiva.
Muito obrigado a todos por existirem

Xamã Gideon dos Lakotas.

—————————–

pablo vasquez loayza em “Carlos Castaneda – frases de Don Juan Matus – Porta para o Infinito – Relatos de Poder – parte II”

Carlos Castaneda era peruano.La version de otra nacionalidad corresponde a una practica de la sabiduria que el aprendio de don Juan.Por la cual uno debe borrar su pasado para poder acceder a los conocimientos dados por los brujos toltecas.

—————————–

verly em “A Folhinha Mariana”

Confirmado. O sol está causticante nesses três dias. Vou ver se encontro a Folhinha de Mariana para comprar e certificar da previsão.

—————————–

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Espaço do Leitor

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Comentário
  1. Nilson

    Este texto circula na internet desde abril de 2013, mas com a chegada de tantos turistas para a copa do mundo ficou atualíssimo e muito divertido, espero que todos gostem.

    Impressões de um francês sobre o Brasil

    Olivier Teboul, francês, 29 anos, mudou se para Belo Horizonte em 2012. Depois de um ano, de uma forma divertida e bem humorada ele listou 65 pontos que lhe chamaram a atenção desde quando se mudou para o Brasil

    Rapidamente as palavras circularam a internet. E já foram vistas por mais de 15 mil pessoas .

    Publicado em Olivier do Brasil

    - Aqui são algumas das minhas observações, às vezes um pouco exageradas sobre o Brasil. Nada sério.

    - Aqui no Brasil, tudo se organiza em fila: fila para pagar, fila para pedir, fila para entrar, fila para sair e fila para esperar a próxima fila. E duas pessoas já bastam para formar uma fila.

    - Aqui no Brasil, o ano começa “depois do Carnaval”.

    - Aqui no Brasil, não se pode tocar a comida com as mãos. No McDonalds, hamburger se come dentro de um guardanapo. Toda mesa de bar, restaurante ou lanchonete tem um porta guardanapos e porta palitos. Mas esses guardanapos são quase de plástico, nada de suave ou agradável. O objetivo não é de limpar suas mãos ou sua boca mas é de pegar a comida com as mãos sem deixar papel nem na comida nem nas mãos.

    - Aqui no Brasil tudo é gay (ou ‘viado’). Beber chá: e gay. Pedir um coca zero: é gay. Jogar volei: é gay. Beber vinho: é gay. Não gostar de futebol: é gay. Ser francês: é gay, ser gaúcho: gay, ser mineiro: gay. Prestar atenção em como se vestir: é gay. Não falar que algo é gay : também é gay.

    - Aqui no Brasil, os homens não sabem fazer nada das tarefas do dia a dia: não sabem faxinar, nem usar uma máquina de lavar. Não sabem cozinhar, nem a nível de sobrevivência: fazer arroz ou massa. Não podem consertar um botão de camisa. Também não sabem coisas que estão consideradas em outros países como extremamente masculinas como trocar uma roda de carro. Fui realmente criado em outro mundo…

    - Aqui no Brasil, sinais exteriores de riqueza são muito comuns: carros importados, restaurantes caríssimos em bairros chiques, clubes seletivos cujas cotas atingem valores estratosféricas.

    - Aqui no Brasil, os casais sentam um do lado do outro nos bares e restaurantes como se eles estivessem dentro de um carro.

    - Aqui no Brasil, os homens se vestem mal em geral, ou seja, não ligam. Sapatos para correr se usam no dia a dia, sair de short, chinelos e camiseta qualquer é comum. Comum também é sair de roupas esporte, mas sem a intenção de praticar esporte. Se vestir bem também é meio gay.

    - Aqui no Brasil, o cliente não pede cerveja pro garçon, o garçon traz a cerveja de qualquer jeito.

    - Aqui no Brasil, todo mundo torce para um time, de perto ou de longe.

    - Aqui no Brasil, sempre tem um padre ou pastor falando na televisão ou no rádio.

    - Aqui no Brasil, a vida vai devagar. É normal estar preso no trânsito o dia todo. Mas não durma no semáforo não. Ai tem que ser rápido e sair até antes do semáforo ficar verde. Não depende se tiver muitas pessoas atrás, nem se estiverem atrasados. Também é normal ficar 10 minutos na fila do supermercado embora tenha só uma pessoa na sua frente. Ai demora para passar os artigos, e muitas vezes a pessoa do caixa tem que digitar os códigos de barra na mão ou pedir ajuda para outro funcionário para achar o preço de um artigo. Mas, na hora de retirar o cartão de crédito, ai tem que ser rápido. Não é brincadeira, se não retirar o cartão na hora, a mesma moça da caixa que tomou 10 minutos para 10 artigos vai falar agressivamente para você agilizar: “pode retirar o cartão!”.

    - Aqui no Brasil, os chineses são japoneses.

    - Aqui no Brasil, a música faz parte da vida. Qualquer lugar tem música ao vivo. Muitos brasileiros sabem tocar violão embora consideram que não tocam se perguntar pra eles. Tem músicos talentosos, mas não tantos tocam as próprias músicas. Bares estão cheios de bandas cover.

    - Aqui no Brasil, a política não funciona só na dimensão esquerda – direita. Brasil é um pais de esquerda em vários aspectos e de direita em outros. Por exemplo, se pode perder seu emprego de um dia para o outro quase sem aviso. Tem uma diferença enorme entre os pobres e os ricos. Ganhar vinte vezes o salário minimo é bastante comum, e ganhar o salário minimo ainda mais. As crianças de classe média ou alta estudam quase todos em escolas particulares, as igrejas tem um impacto muito importante sobre decisões políticas. E de outro lado, existe um sistema de saúde pública, o estado tem muitas empresas, tem muitos funcionários públicos, tem bastante ajuda para erradicar a pobreza em regiões menos desenvolvidas do país. O mesmo governo é uma mistura de política conservadora, liberal e socialista.

    - Aqui no Brasil, é comum se conhecer alguém, bater um papo, falar “a gente se vê, vamos combinar, tá?”, e nem trocar telefone.

    - Aqui no Brasil, a palavra “aparecer” em geral significa, “não aparecer”. Exemplo: “Vou aparecer mais tarde” significa na pratica “não vou não”.

    - Aqui no Brasil, o clima é muito bom. Tem bastante sol, não está frio, todas as condições estão reunidas para poder curtir atividades fora. Porém, os domingos, se quiser encontrar uma alma viva no meio da tarde, tem que ir pro shopping. As ruas estão às moscas, mas os shopping estão lotados. Shopping é a coisa mais sem graça do Brasil.

    - Aqui no Brasil, novela é mais importante do que cinema. Mas o cinema nacional é bom.

    - Aqui no Brasil, não falta espaço. Falam que o pais tem dimensões continentais. E é verdade, daria para caber a humanidade inteira no Brasil. Mas então se tem tanto espaço, por que é que as garagens dos prédios são tão estreitas? Porque existe até o conceito de vaga presa?

    - Aqui no Brasil, comida salgada é muito salgada e comida doce é muito doce. Até comida é muita comida.

    - Aqui no Brasil, se produz o melhor café do mundo e em grandes quantidades. Uma pena que em geral se prepare muito mal e cheio de açúcar.

    - Aqui no Brasil praias bonitas não faltam. Porém, a maioria dos brasileiros viajam sempre para as mesmas praias, Búzios, Porto de Galinhas, Jericoacoara, etc.

    - Aqui no Brasil, futebol é quase religião e cada time uma capela.

    - Aqui no Brasil, as pessoas acham que dirigir mal, trânsito ruim, obras com atraso, corrupção, burocracia, falta de educação, são conceitos especificamente brasileiros. Mas nunca estive num pais onde as pessoas dirigem bem, onde nunca tem transito, onde as obras terminam na data prevista, onde corrupção é só uma teoria, onde não tem papelada para tudo e onde tudo mundo é bem educado!

    - Aqui no Brasil, esporte é ou academia ou futebol. Uma pena que só o futebol seja competitivo na olimpíada.

    - Aqui no Brasil, existem três padrões de tomadas elétricas. Vai entender porquê…

    - Aqui no Brasil, não se assuste se estiver convidado para uma festa de aniversário de dois anos de uma criança. Vai ter mais adultos do que crianças, e mais cerveja do que suco de laranja. Também não se assuste se parece mais com a coroação de um imperador romano do que como o aniversário de dois anos. E ‘normal’.

    - Aqui no Brasil, não tem o conceito de refeição com entrada, prato principal, queijo, e sobremesa separados. Em geral se faz um prato com tudo: verdura, carne, queijo, arroz e feijão. Daí sempre se acaba comendo uma mistura de tudo.

    - Aqui no Brasil, Deus está muito presente… pelo menos na linguagem: ‘vai com Deus’, ’fica com Deus’, ‘se Deus quiser’, ‘Deus me livre’, ‘ai meu Deus!’, ‘graças a Deus’, ‘pelo amor de Deus’. Ainda bem que ele é brasileiro.

    - Aqui no Brasil, cada vez que ouço a palavra ‘Blitz’, tenho a impressão que a Alemanha vai invadir de novo. Reminiscência do inconsciente coletivo francês…

    - Aqui no Brasil, país com muita ascendência italiana, tem uma lei que se chama ‘lei do silêncio’. Que mau gosto! Parece que esqueceram que lá na Itália, a lei do silencio (também chamada de “omerta”) se refere a uma pratica da mafia que se vinga das pessoas que denunciam suas atividades criminosas.

    - Aqui no Brasil, se acha todo tipo de nomes, e muitos nomes americanos abrasileirados: Gilson, Rickson, Denilson, Maicon, etc.

    - Aqui no Brasil, quando comprar tem que negociar.

    - Aqui no Brasil, os homens se abraçam muito. Mas não é só um abraço: se abraça, se toca os ombros, a barriga ou as costas. Mas nunca se beija. Isso também é gay.

    - Aqui no Brasil, o polegar erguido é sinal pra tudo : “Ta bom?”, “obrigado”, “desculpa”.

    - Aqui no Brasil, quando um filme passa na televisão, não passa uma vez só. Se perder pode ficar tranquilo que vai passar mais umas dez outras vezes nos próximos dias. Assim já vi “Hitch” umas quatro vezes sem querer assistir nenhuma.

    - Aqui no Brasil, tem um jeito estranho de falar coisas muito comuns. Por exemplo, quando encontrar uma pessoa, pode falar “bom dia”, mas também se fala “e aí?”. E ai o que? Parece uma frase abortada. Uma resposta correta e comum a “obrigado” é “imagina!”. Imagina o que? Talvez é que me falta imaginação.

    - Aqui no Brasil, todo mundo gosta de pipoca e de cachorro quente. Não entendo.

    - Aqui no Brasil, quando você tem algo pra falar, é bom avisar que vai falar antes de falar. Assim, se ouve muito: “vou te falar uma coisa”, “deixa te falar uma coisa”, “é o seguinte”, e até o meu preferido: “olha só pra você ver”. Obrigado por me avisar, já tinha esquecido para que tinha olhos, rss…..

    - Aqui no Brasil, as lojas, os negócios e os lugares sempre acham um jeito de se vender como o melhor. Já comi em vários ‘melhor bufê da cidade’ na mesma cidade. Outro superlativo cara de pau: ‘é o maior da América latina’. Não custa nada e ninguém vai mesmo conferir.

    - Aqui no Brasil, tem uma relação ambígua e assimétrica com a América latina. A cultura do resto da América latina não entra no Brasil, mas a cultura brasileira se exporta para lá. Poucos são os brasileiros que conhecem artistas argentinos ou colombianos, poucos são os brasileiros que viajam de férias na América latina (a não ser Buenos Aires ou Machu Pichu), mas eles em geral visitaram mais países europeus do que eu. O Brasil às vezes parece uma ilha gigante na América latina, embora tenha uma fronteira com quase todos os outros países do continente.

    - Aqui no Brasil, relacionamentos são codificados e cada etapa tem um rótulo: peguete, ficante, namorada, noiva, esposa, (ex-mulher…). Amor com rótulos.

    - Aqui no Brasil, a comida é: arroz, feijão e mais alguma coisa, a mistura.

    - Aqui no Brasil, o povo é muito receptivo. E natural acolher alguém novo no seu grupo de amigos. Isso faz a maior diferença do mundo. Obrigado brasileiros.

    - Aqui no Brasil, os brasileiros acreditam pouco no Brasil. As coisas não podem funcionar totalmente ou dar certo, porque aqui, é assim, é Brasil. Tem um sentimento geral de inferioridade que é gritante. Principalmente a respeito dos Estados Unidos. Tô esperando o dia quando o Brasil vai abrir seus olhos.

    - Aqui no Brasil, de vez em quando no vocabulário aparece uma palavra francesa. Por exemplo ‘petit gâteau’. Mas para ser entendido, tem que falar essas palavras com o sotaque local. Faz sentido mas não deixa de ser esquisito.

    - Aqui no Brasil, tem um organismo chamado DETRAN. Nem quero falar disso não, não saberia por onde começar…

    - Aqui no Brasil, dentro dos carros, sempre tem uma sacola de tecido na alavanca de mudança pra colocar o lixo.

    - Aqui no Brasil, todos os brasileiros escovam os dentes no escritório depois do almoço.

    - Aqui no Brasil, se limpa o chão com esse tipo de álcool que parece uma geléia.

    - Aqui no Brasil, a versão digital de ‘fazer fila’ é ‘digitar códigos’. No banco, pra tirar dinheiro tem dois códigos. No supermercado, o leitor de código de barra estando funcionando mal tem que digitar os códigos dos produtos. Mas os melhores são os boletos pra pagar na internet: uns 50 dígitos. Impossível não errar um pelo menos. Demora!

    - Aqui no Brasil, o sistema sempre tá “fora do ar”. Qualquer sistema, principalmente os terminais para pagamento com cartão de crédito.

    - Aqui no Brasil, tem um lugar chamado cartório. Grande invenção para ser roubado direito e perder seu tempo durante horas para tarefas como certificar uma cópia (que o funcionário nem vai olhar), ou conferir que sua assinatura é sua assinatura.

    - Aqui no Brasil, parece que a profissão onde as pessoas são mais felizes é coletor de lixo. Eles estão sempre empolgados, correndo atrás do caminhão como se fosse um trio de carnaval. Eles também são atletas. Têm a energia para correr, jogar as sacolas, gritar, e ainda mexer com as mulheres que passam na rua.

    - Aqui no Brasil, pode pedir a metade da pizza de um sabor e a metade de outro. Idéia simples e genial.

    - Aqui no Brasil, não tem agua quente nas casas. Dai tem aquele sistema muito esperto que é o chuveiro que aquece a água. Só tem um porém. Ou tem agua quente ou tem uma conta de luz baixa. Tem que escolher porque não dá para ter os dois.

    - Aqui no Brasil, as pessoas só saem da casa dos pais quando casam. Assim tem bastante pessoas de 30 anos ou mais morando com os pais.

    - Aqui no Brasil, tem três palavras para mandioca: mandioca, aipim e macaxeira. Lá na França nem existe mandioca.

    - Aqui no Brasil, tem o número de telefone, tem antes um DDD e antes também um número de operadora. Uma complicação a mais que pode virar a maior confusão.

    - Aqui no Brasil, quando encontrar com uma pessoa, se fala: “Beleza?” e a resposta pode ser “Jóia”. Traduzindo numa outra língua, parece que faz pouco sentido, ou parece um diálogo entre o Dalai-Lama e um discípulo dele. Por exemplo em inglês: “The beauty? – The joy”. Como se fosse um duelo filosófico de conceitos abstratos.

    - Aqui no Brasil, a torneira sempre pinga.

    - Aqui no Brasil, no taxi, nunca se paga o que está escrito. Ou se aproxima pra cima ou pra baixo.

    - Aqui no Brasil, marcar um encontro as 20:00 significa as 21:00 ou depois. Principalmente se tiver muitas pessoas envolvidas.

    - Aqui em Belo Horizonte, é a menor cidade grande do mundo. 5 milhões de habitantes, mas todo mundo conhece todo mundo. Por isso que se fala que BH é um ovo. Eu diria que é um ovo frito. Assim fica mais mineiro.

Deixe um comentário