Arquivo do Autor

Brasil sem fronteiras – parte IV

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 03/12/2018

Dolina dos Macacos, Parque Nacional do Peruaçu Região Sudeste Minas Gerais quanta história para ver: Belo Horizonte, que já foi Curral Del Rey, Outro Preto, Tiradentes, Sabará, Mariana, Diamantina, São João Del Rei. Uma viagem pelo túnel do tempo para conhecer parte da história do Brasil e vivenciar pessoalmente tudo aquilo que está nos livros e se aprende na escola. As cidades históricas de Minas Gerais possuem um ...

Brasil sem fronteiras – parte III

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 20/11/2018

Região Nordeste A região nordeste oferece praias originais, desde as mais calmas até as mais bravias e encantadoras. Cada Estado da região oferece o que há de mais belo. No Piauí, o Parque Nacional da Serra da Capivara tem mais de 700 sítios arqueológicos com pinturas rupestres, peças de cerâmica e esqueletos de eras remotas. O Delta do Parnaíba, divisa de Piauí e Maranhão, formado pelo rio Parnaíba, entre o Piau...

Brasil Sem Fronteiras – parte II

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 07/11/2018

Tepuí Kukenan, Região de Guayana, Venezuela Regiões Norte e Centro Oeste Se ficássemos um ano no norte do país a gozar das belezas fantásticas de rios, mares e florestas seria pouco. Teríamos que ir ao Amapá e ver o lugar em que passa a Linha do Equador em Macapá, que marca a divisa entre os hemisférios norte e sul. Atravessaríamos de barco até a ilha de Marajó cheia de gente simples e a riqueza de uma biodiversid...

Brasil sem fronteiras – parte I

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 23/10/2018

Josué de Castro, Cidadão do Mundo Josué Apolônio de Castro mais conhecido como Josué de Castro, foi um influente médico, nutrólogo, professor, geógrafo, cientista social, político, escritor, ativista brasileiro que dedicou sua vida ao combate à fome. Destacou-se no cenário brasileiro e internacional, não só pelos seus trabalhos ecológicos sobre o problema da fome no mundo, mas também no plano político em vário...

Aromas – Um escrito despretensioso – parte VI

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 24/09/2018

46. Pequi: Conta uma lenda indígena que Tainá-racan era uma linda índia da Amazônia brasileira. Tinha os olhos cor de noite estrelada e seus cabelos eram como fios de seda negra. O andar, elegante como o de uma deusa passeando por entre as flores. Um jovem e formoso guerreiro de uma tribo vizinha – Maluá -, assim que a viu, sentiu forte fogo no corpo e o coração saltando no peito: “Ela é linda como a estrela da man...

Aromas – Um escrito despretensioso – parte V

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 19/09/2018

33. Cheiro do araticum. Inclusive o licor tem um cheiro maravilhoso. 34. Café torrado, é uma excelente memória de cheiro! Café torrado pode ser um dos melhores cheiros para os adoradores de café. O cheiro pode ser melhor. Esse tem história! E sim, cheiro de café passado é uma delícia, mas o cheiro de café torrado ganha muitos corações. 35. Café coado na hora 36. Amendoim torrado – Sabor da infância, o cartu...

Aromas – Um escrito despretensioso – parte IV

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 11/09/2018

25. Cheiro da maçã madura.. Há algumas décadas quando toda maçã vinha da Argentina, as pessoas do interior, quando vinham à capital, compravam as famosas manzanas argentinas que vinham envoltas em um papel azul bem fininho, as mocinhas guardavam o papel cheiroso junto das roupas ou dos cadernos; 26. Cheiro de manga rosa… madura… Manga rosa é fruta poderosa, é sumo manga madura, nada mais prazerosa quando c...

Aromas – Um escrito despretensioso – parte III

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 28/08/2018

8. “Cheiro de relva trás do campo a brisa mansa/Que nos faz sentir criança a embalar milhões de ninhos/A relva esconde as florzinhas orvalhadas/Quase sempre abandonadas nas encostas dos caminhos” Música de Dino Franco e Moura 9. O cheiro de patchouli era mania de muitas moças ter toda a roupa perfumada com essa exótica essência. No final dos anos 60, os hippies mergulharam neste perfume exótico, certamente atraído...