Arquivo do Autor

Bar do Portuga – III

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 07/02/2018

Com passos curtos, chegou, pediu a pinga e sentou-se a espera de audiência. Daí a minutos chega um cidadão pede uma cerveja estupidamente gelada e é convidado a compartilhar, dividir a mesa e ouvir seus causos. Começou a explicar algumas palavras pertinentes ao que ia contar e que caíram em desuso. Lembrou dos seus tempos de mais jovem e da prostituição. Engrenou conversa: – As prostitutas da capital vinham do in...

No Bar do Portuga II

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 31/01/2018

Fernando, o cidadão da cerveja de ontem, já esperava para ouvir sobre a velha Lagoinha, conforme sugeriu da vez anterior. Pediu a bôua, sentou-se e se pôs a falar. Não dá para falar, viu. Ninguém vai acreditar. A Lagoinha era o que há hoje e muitas vezes mais pela Praça Vaz de Melo e adjacências. A Vaz de Melo era única. O grande compositor Rômulo Paes fez aquela música: “Não há entre nós um paralelo, eu aqui...

Bar do Portuga na Lagoinha

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 19/01/2018

Lembranças ajudam a viver. Sem nada para fazer em casa ia até o Bar do Portuga, ali na esquina, pedia uma pinga e ficava à espera de que aparecesse alguém com disposição para ouvi-lo. Sempre aparecia outro com tempo também ocioso. Muita coisa era inventada pela sua cabeça septuagenária. Outra parte poderia ser confirmada por registros de diferentes áreas. Sentava e, havendo ouvidos, lá vinha a história. Era em 1936...

Uma história e depois outra

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 28/12/2017

Minha mente sempre gostou de inventar histórias. E contava e ainda conta para mim com tantas evidências que eu acreditava e ainda acredito piamente nelas. Minha cidade, onde fiquei isolado do mundo até os 15 anos, era meu mundo. Quase todos os casos que eu ouvia, não sei que parte do meu cérebro optava por gravar sua triste versão, ou a tristeza era real como eu aquilatava. Assim, foi a história da moça criada pela av...

Dia de Santa Luzia, como vejo o mundo

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 14/12/2017

Dia 13 de dezembro é o consagrado a Santa Luzia pela Igreja Católica. Atribui-se a ela o cuidado com os nossos olhos. Há um mês visitei o Dr. Rubens meu oftalmologista e ele me disse que minha visão está excelente. Em gratidão a esta conclusão, eu hoje fiz questão de ver a beleza da vida. Despertei antes das seis, abri a janela e vi o primeiro clarão do sol, no céu azul a brilhar como se fosse só para mim. Aprovei ...

Belo Horizonte, 120 anos, alguns fatos

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 12/12/2017

A história de Belo Horizonte começa em 1701 com a fundação do Arraial chamado Curral del Rei. Em 1897, quando veio a se tornar capital de Minas Gerais, passou a ser chamada Cidade de Minas. Foi nomeada Belo Horizonte somente em 1901. Em 1890 a população do ARRAIAL DE BELO HORIZONTE era formada por italianos, portugueses, espanhóis, sírios, alemães, holandeses, franceses, austríacos, belgas e brasileiros que vieram tr...

De volta à terrinha dos meus amores

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 27/11/2017

Volto à cidade para pesquisar um pouco sobre sua história. A fama continua: “o povo daqui é muito bravo. Cada dia mais. O pessoal daqui não leva desaforo para casa. Criou fama…” Pergunto sobre os casos mais marcantes da Cidade. Ninguém mais sabe do Roquinho Muié, ou quem poderia saber prefere não tocar no assunto. Outro assunto que marcou época foi a fuga do Tenente Alair com a Elba filha do Coletor. Agora o ...

A Escola Partida

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 30/10/2017

Depois de no meu último artigo neste site ter homenageado a Dona Elza, professora de Artes e Educação Física em Pompéu no final da década de 1940, que nos deixou recentemente, mostrando que sua missão era tornar a escola mais alegre para todos os alunos, independentemente da condição social, escrevo esse relato de minha percepção de como as desigualdades sociais “partiam” e seguramente ainda continuam “partind...