Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Ambrosia, o Manjar dos Deuses

Publicado por Milton Tavares Campos em Crônicas Culturais
data: 04/08/2020

Ambrosia, o Manjar dos Deuses

A ambrosia, ambrôsia ou ambrósia, em grego: ἀμβροσία, também chamado de Manjar dos Imortais, ou dos Deuses do Olimpo, era descrito como um doce de divino sabor, com poder de cura e rejuvenescimento. Conta a história que, quando os deuses o ofereciam a algum humano, este, ao experimentá-lo, sentia uma sensação de extrema felicidade. O nome Ambrósio, que vem da mesma raiz, significa divino e imortal. Conforme a mitologia grega, esse manjar era tão poderoso a ponto de ressuscitar qualquer um, era o alimento dos deuses olímpicos enquanto o néctar era sua bebida. A história do doce possui diversas variações. Segundo alguns mitos, se semideuses consumissem em excesso explodiriam em chamas.

Conta a lenda que Ganimedes era um príncipe de Tróia cuja beleza seduziu Zeus, que o avistou pastoreando suas ovelhas e, encantado, o raptou após se transformar em uma águia, levando-o para ser seu garçom no Monte Olimpo. Ele entrava com uma bandeja de ouro na qual se viam várias ânforas e taças. Ganimedes servia uma taça de néctar a Zeus! Que delícia não deve ser o tal néctar, todos pensavam! Depois de servir a divina bebida, Ganimedes apresentava os pratos de ouro com ambrosia.

Concluída a sua olímpica refeição, o deus dos deuses ordenava a Ganimedes que servisse aos demais e ao final despejava sobre a Terra para servir aos mortais. Zeus passou a ser chamado pelos romanos de Júpiter, nome que vem das palavras Jus + pater, pai poderoso. Ganimedes ou Ganímedes, que quer dizer rapaz encantador, substituiu a deusa Hebe que era copeira do Olimpo. Baseado na mitologia, Júpiter se tornou o nome do maior planeta e Ganimedes o nome de seu principal satélite, o maior do Sistema Solar. As outras três amantes de Zeus ou Júpiter deram nome aos outros três satélites mais importantes, descobertos em 1610 por Galileu, Io, Europa e Calisto.

O Manjar dos Deuses Ambrosia

Ambrosia é também o nome do doce originário da Península Ibérica, acredita-se que a receita foi desenvolvida nos conventos, que se tornou muito popular no interior do Brasil, feito de leite, ovos e açúcar também conhecido como doce de ovos. No sul dos Estados Unidos é feita de creme de leite azedo, xarope de milho ou marshmallow e enriquecida com o sabor de frutas cítricas como abacaxi e tangerina. É um dos doces mais típicos do Rio Grande do Sul e em Minas Gerais é considerado uma sofisticação do tradicional doce de leite.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Crônicas Culturais

Milton Tavares Campos - Formado em Ciências Econômicas, Fiscal de Tributos, exerceu várias funções na Administração Pública. Foi professor da PUC/Minas/Betim. Residente em Belo Horizonte - MG.
Deixe um comentário