Poetry

Os mexeriqueiros

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 25/01/2023

(para Gonzaga Medeiros e Teodorico Figueiredo) . Dois amigos meus, tão gente fina, São os que têm a língua mais ferina. Tanto ferem como causam dissabor Os mexericos seus, seja a quem for. . Espiam tudo e seus largos ouvidos Nada deixam passar despercebido. E o que escutam vai rapidamente Sendo espalhado ao vento diligente. . Parecem duas comadres a futricar E em meio às gargalhadas, agregar Alguns detalhes novos, ali e a...

A amizade

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 13/01/2023

  (de Lucio Ferraz) (para Wesley Pioest) Amizade boa é assim, Uma espécie de sensação Entre o diáfano e o inefável Que suavemente nos acomete E não nos deixa esquecer. Lembro-me do seu pai E sua doce serenidade Levando-o pela rua São Geraldo Daquela pequena Rubim, Gigantesca em nossa imaginação. Amizade boa é assim, Vaga pelas dobras do tempo, Não envelhece nunca E na sua senescência É o que dá sentido à v...

Ajoelha, reza e agradece

Publicado por Antonio Ângelo
Data da publicação: 10/01/2023

Ilustração Benício Cunha . Que faço quando a noite me entristece? Ajoelha, reza e agradece. . Da angústia que me faz inerte? Ajoelha, reza e agradece . Como agir quando ao meu lado Vejo desespero e lágrimas nas faces? . Mãos unidas em prece Ajoelha, reza e agradece. . (em pardieiros os desajustados, ímpios em busca alucinada de inimigos?) . Olhar pela janela, ver a estepe Onde quase tudo fenece! . O que nunca se esquec...

Mas também é poesia

Publicado por Antonio Ângelo
Data da publicação: 06/12/2022

Mas também é poesia O não dizer O nada dizer . Queira à poesia Dar um sentido Um rumo . São falhas trilhas Indisponíveis destinos Pois a poesia . É o que não se escreve Sendo apenas E tão somente . O que se vive Compartilhar este Artigo

Algumas considerações

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 31/10/2022

. o sol traça uma exata parábola pelo céu azul mais azul daquela pequena cidade que os olhos esquecem jamais . passa dezembro, chega março a chuva caindo, a garoa a saudade aperta o peito com a sua mão cheia de dedos . mas e o tal amigo? virou luz e aquele outro? enlouqueceu aquela confraria? gato comeu . a vida passou, não há remédio seu curso é trotar, indiferente e tudo mudará, agora, sempre Compartilhar este Arti...

Malha Fina

Publicado por Antonio Ângelo
Data da publicação: 25/09/2022

Perante a autoridade fiscal o poeta mostrou o que trouxera: cadernos de folhas amareladas, papéis de tamanhos diversos, tudo cheio de garatujas. O auditor viu a papelada sobre a mesa; o que aquilo tinha a ver com os assuntos pecuniários em pauta? - Mas o senhor não possui bens, pertences que transfira à Fazenda? Afinal – e lhe mostrou o auto do enquadramento – cá estão leis, decretos e artigos que o incriminam em dé...

A velha senhora

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 19/09/2022

A idade bate à minha porta. Estou aqui, ela diz, a sorrir Mostrando os afiados dentes. Eu sou um crente absoluto E a recebo com a mesa posta Dizendo: eu também estou. A caneta me escapa das mãos Um frio me percorre o ombro E a velha senhora se apoia No espaldar alto da cadeira. Assim é a vida, suspira ela, Não estamos totalmente sós. A idade é uma velha amiga Há mais de sessenta anos. Quando cheguei aqui estava, Quando...

O afeto que se encerra

Publicado por Antonio Ângelo
Data da publicação: 08/09/2022

. O amor que lhes tenho Traz seus laivos de ressentimento O respeito que lhes presto Não exclui algo de complacência A gratidão que lhes devoto Não foge à constatação De que houve sim desvalia Que faltou um olhar Mais atento e compassivo Sei que há regras seculares A demarcar hierarquias Palavras que se tornam perjúrios Limites que não se deve ultrapassar Ao preço de culpas irremovíveis É no entanto permitido Refl...