Education

“Escola, Educação & Direitos Humanos” – mini-curso

Publicado por Editor
Data da publicação: 23/11/2018

Sorry, this entry is only available in Português. Compartilhar este Artigo

A Escola Partida

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 30/10/2017

Sorry, this entry is only available in Português. Compartilhar este Artigo

Videogames fazem bem?

Publicado por Antonio Carlos Santini
Data da publicação: 08/09/2016

Sorry, this entry is only available in Português. Compartilhar este Artigo

Alemanha: escolas para refugiados

Publicado por Antonio Carlos Santini
Data da publicação: 03/06/2016

Sorry, this entry is only available in Português. Compartilhar este Artigo

Toys and games – Part V

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 02/02/2015

See the post in portuguese. Uma brincadeira interessante era o chicotinho queimado em que se escondia um objeto e todos tinham que procurá-lo até achar. E o escondedor ia dando dicas pra cada um, “Fulano frio”, “Beltrano morno” ou “quente” à medida que a pessoa estivesse mais próxima do objeto. Para ambientes internos, uma boa brincadeira era de passar anel. Formava-se um circulo e uma pessoa com um anel ou alg...

Brinquedos e brincadeiras – parte IV

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 16/12/2014

O Jogo de damas era bastante comum para os maiores quando eles próprios já serravam uma tábua de caixote e desenhava as casas em preto e branco. As pedras poderiam ser botões ou tampinhas de garrafas. O jogo de botões, quando não tinha um tabuleiro próprio poderia ser marcado no cimento e jogava-se com onze botões de cada lado e de cores diferentes. E uma pequena bolinha colhida da árvore chamada de saboneteira. O bar...

(Português) Brinquedos e brincadeiras – parte III

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 28/11/2014

Sorry, this entry is only available in Português. Compartilhar este Artigo

Brinquedos e brincadeiras – parte II

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 12/11/2014

Para brincar, valia toda criatividade. Dois, quatro, seis ou oito sabugos de milho viravam juntas de bois e puxavam carrinhos feitos mais caprichadamente pelos pais ou, toscamente, pela própria criança. Além disse os bois puxavam madeira e outros pequenos materiais. Uma “fazendinha” poderia ser feita com pequenos pedaços de madeira, onde vacas, bezerros e porcos, quando não eram também de sabugos, eram de frutas caí...