Tamanho da Letra: [A-] [A+]

William Shakespeare – Frases – parte X

Publicado por des_bb em Filosofia, William Shakespeare
data: 13/11/2014

rural

 

Amor – I

A verdade é que não te amo com os meus olhos que veem em ti mil defeitos;

mas com o meu coração que ama o que os olhos desprezam.

Antes amar quem só o mal me deseja que a quem, fingindo o bem, só o mal me enseja.

Conservar algo para te recordar seria imaginar que eu pudesse te esquecer.

Duvida da luz dos astros,

De que o sol tenha calor,

Duvida até da verdade,

Mas confia em meu amor.

Nos teus mais doces lábios ficam os meus livres do pecado.

Velo teu coração de qualquer perigo,

à semelhança da ama que zela

o bebê de um rei.

Amor é um marco eterno, dominante,

Que encara a tempestade com bravura;

É astro que norteia a vela errante,

Cujo valor se ignora, lá na altura.

Amor não teme o tempo, muito embora

Seu alfange não poupe a mocidade;

Amor não se transforma de hora em hora,

Antes se afirma para a eternidade.

Foi curto. Tal como o amor das mulheres.

Cara Gertrudes, as tristezas não andam sozinhas, mas sempre em batalhões.

Há certas horas, em que não precisamos de um amor, não precisamos da paixão desmedida, não queremos beijo na boca e nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama. Há certas horas, que só queremos a mão no ombro, o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado, sem nada dizer…

O amor sendo cego, os enamorados não podem ver as loucuras que cometem

Se eu pudesse descrever a beleza dos teus olhos e enumerar teus atributos em épocas vindouras… diriam: o poeta mente! A Terra jamais foi acariciada por tal toque divino.

Eis minha dama. Oh, sim! É o meu amor. Surge, formoso sol, e mata a lua cheia de inveja, que se mostra pálida e doente de tristeza, por ter visto que és mais formosa que ela!

E nesse momento de saudade,
quando penso em você,
quando tudo está machucando o meu coração
e acho que não tenho mais forças para continuar;
eis que surge tua doce presença,
com o esplendor de um anjo;
e me envolvendo como uma suave brisa aconchegante…
Tudo isso acontece porque amo e penso em você…

Meu único amor, nascido de meu único ódio!
Cedo demais o vi, ignorando-lhe o nome,
e tarde demais fiquei sabendo quem é.

Oh amor poderoso!
Que às vezes faz de uma besta um homem,
e outras, de um homem uma besta.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Filosofia William Shakespeare

des_bb -
Deixe um comentário