Crônicas Culturais

Torresmo de barriga

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 16/12/2022

Depois de assistir por diversas vezes ao Nelson, marido de minha sobrinha, fazer esse delicioso torresmo em sua fazenda de Abaeté, onde de vez em quando vou a passeio, acabei aprendendo a fazer e aqui passo as dicas. Tomei o cuidado de pedir-lhe que revisasse para não ficar dúvidas. Torresmo macio que até quem usa prótese pode comer. O segredo para pururucar o torresmo, tornando o bem macio é levar o toucinho picado e co...

A história de um homem mau

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 15/11/2022

São as lendas e galhofas de Pompéu. Cresci acreditando nas muitas lendas, entre elas as dos valentões, que povoavam a fantasia da minha cidadezinha. Alguns deles eu os conheci ainda que rapidamente como foi o Luiz Boca de Fogo. Os criminosos eu nem conto, porque eu os via ali pedindo cigarros nas inocentes grades de madeira das janelas da cadeia pública que davam para a rua, naquela época ainda se amarrava cachorro com li...

Chapadão do Burro Morto – parte II

Publicado por ELIS CALDEIRA
Data da publicação: 26/10/2022

. (continuação da parte I) Mas, voltemos ao Burro Morto, assim mesmo, todo maiúsculo. Aquele caminho da chapada era o atalho, o caminho mais curto e certo a ir pelas bandas das Macaúbas e outros lugarejos nas vizinhanças, pois passar pela suposta rodagem era aumentar em muito o tempo de viagem, e haja ânimo e lombo de animal. Não sei se vocês sabem, mas, não é por acaso que os burros são os escolhidos pra viagens de...

Chapadão do Burro Morto – parte I

Publicado por ELIS CALDEIRA
Data da publicação: 22/10/2022

. O Chapadão do Bugre foi imortalizado na obra literária do imortal Mário Palmério, virou minissérie na TV. Era uma terra de coronéis e disputas ferrenhas pelo poder. Mas hoje nós vamos tratar de outro Chapadão, bem mais tímido e discreto, chamado Burro Morto. Segundo o geólogo e mineralogista alemão Barão de Eschwege (1777-1885), contratado pela coroa portuguesa para estudar o potencial minerário do Brasil, a Ser...

Bar do Portuga – III

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 17/10/2022

Com passos curtos, chegou, pediu a pinga e sentou-se a espera de audiência. Daí a minutos chega um cidadão pede uma cerveja estupidamente gelada e é convidado a compartilhar, dividir a mesa e ouvir seus causos. Começou a explicar algumas palavras pertinentes ao que ia contar e que caíram em desuso. Lembrou dos seus tempos de mais jovem e da prostituição. Engrenou conversa: – As prostitutas da capital vinham do in...

No Bar do Portuga II

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 10/10/2022

Fernando, o cidadão da cerveja de ontem, já esperava para ouvir sobre a velha Lagoinha, conforme sugeriu da vez anterior. Pediu a bôua, sentou-se e se pôs a falar. Não dá para falar, viu. Ninguém vai acreditar. A Lagoinha era o que há hoje e muitas vezes mais pela Praça Vaz de Melo e adjacências. A Vaz de Melo era única. O grande compositor Rômulo Paes fez aquela música: “Não há entre nós um paralelo, eu aqui...

Dia dos Avós e Dia fora do tempo – parte I

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 25/07/2022

Hoje, dia 26 de julho, nosso calendário registra pelo menos dois assuntos significativos. O primeiro se refere à data para celebrar o Dia dos Avós. A partir de 1978 a Igreja Católica determinou 26 de julho como o dia unificado para celebrar a homenagem aos avós. O segundo remete-nos à informação de que a Civilização Maia, em seu calendário anual, estabeleceu o dia 26 de julho como o 1º dia do ano, o Ano Novo maia. ...

Festas Juninas

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 06/06/2022

A festa junina é uma dessas doces lembranças de minha infância. Na cidade de Pompéu, onde vivi até a adolescência, ainda não havia a dança da quadrilha, e só mais tarde agregaram-se as roupas dos falsos “caipiras”, as chitas bem regateiras para as moças e as calças remendadas e chapéus de palha esgarçado para os rapazes.  A festa começava cedo permitindo a presença de crianças e jovens que se encantavam co...