História

Revoltas Nativistas nas Minas – parte I

Publicado por Padre Joao Delco Mesquita Penna
Data da publicação: 02/09/2021

Julgamento de Felipe dos Santos – óleo de Antônio Parreiras O ato da criação da Capitania de Minas Gerais foi efetivado através do Alvará assinado em 1720 pelo rei de Portugal, dom João V (1707-1750), por solicitação do Conselho Ultramarino, órgão superior da administração das colônias com o objetivo de organizar o governo  português e pacificar a região das “Minas do Ouro e Campos Gerais dos Goitacaze...

A GUERRA DOS EMBOABAS – parte V – Desdobramentos

Publicado por Padre Joao Delco Mesquita Penna
Data da publicação: 10/08/2021

Capitania de São Paulo e Minas do Ouro (1709-1720) Manuel Nunes Viana “governou” por apenas um ano e, em 1709, devolveu o governo nas mãos da coroa. Em 9 de novembro daquele ano foi criada a Capitania Unida de São Paulo e Minas do Ouro, tendo Antônio de Albuquerque como governador. Este episódio foi considerado como o encerramento da Guerra dos Emboabas. Esta capitania passou a representar 60% do território da colôn...

A Guerra dos Emboabas – parte IV – As Preliminares e os Combates

Publicado por Padre Joao Delco Mesquita Penna
Data da publicação: 06/08/2021

As Preliminares À medida que aumentava a remessa de ouro para a metrópole, crescia também o número de forasteiros por toda a região das Minas. Assim, em 1698, após obter o perdão, Borba Gato assume o posto de lugar-tenente e em seguida, indicou algumas jazidas do metal precioso nos ribeiros e na serra de Sabará. Mais tarde, ascenderia ao posto de Tenente-general do Mato e Guarda-mor das Minas e foi responsável pela or...

A Guerra dos Emboabas – Parte III

Publicado por Padre Joao Delco Mesquita Penna
Data da publicação: 03/08/2021

Borba Gato, Manuel de – Guarda Mor do Distrito das Minas do Rio das Velhas ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Estátua de Borba Gato, Avenida Santo Amaro, Zona Sul de São Paulo, capital Como já fizemos referencias em artigo anterior, os bandeirantes paulistas foram os desbravadores da região das Minas do Ouro, que foi destacada da Capitania do Rio de Janeiro e passou a fazer parte da Capitania de São Vicente, esta cria...

Guerra dos Emboabas – Parte II Minas do Ouro, Terra Síntese do Brasil

Publicado por Padre Joao Delco Mesquita Penna
Data da publicação: 15/07/2021

Segundo o historiador Leonardo José Magalhães Gomes, “A Guerra dos Emboabas é um exemplo importante do contexto político e da diversidade étnica, cultural, social e institucional que marcaram a história de Estado de Minas Gerais.” Neste segundo artigo sobre o tema dos trezentos anos da Guerra dos Emboabas e da instituição jurídica do Estado de Minas Gerais, queremos focar nossa reflexão no significado histórico,...

A guerra dos emboabas – parte I

Publicado por Padre Joao Delco Mesquita Penna
Data da publicação: 14/06/2021

Em fins de 2020 entre tantos outros eventos comemorativos no Estado de Minas Gerais, foi realizado no Alto da Serra da Piedade, Zona Rural de Caeté, MG, no Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade, uma missa em ação de graças, alusivos aos trezentos anos do surgimento do Estado de Minas Gerais. Desde a realização de pequenos eventos no final daquele ano, muito pouco tem se falado da importância da memória do trice...

As Grandes Navegações, a Expansão Europeia e do Cristianismo

Publicado por Padre Joao Delco Mesquita Penna
Data da publicação: 10/05/2021

Há exatos 500 anos ocorreu a primeira viagem de circunavegação da Terra idealizada e iniciada pelo navegador português Fernão de Magalhães. Em 20 de setembro de 1519 em torno de 240 marinheiros saíram do porto de Sanlúcar de Barrameda na Espanha em cinco embarcações, e três anos depois, no dia 6 de setembro de 1522 chegou apenas um navio, o Vitória, com apenas 18 marinheiros. Ficou definitivamente comprovada a esfe...

A Revolução dos Cravos – parte II

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 27/04/2021

A Contra Revolução de 25 de Novembro de 1975 A Revolução dos Cravos, não se pode resumir ao dia do golpe, 25 de abril e sim a um processo histórico de quase dois anos: é considerado por alguns historiadores como o momento mais democrático da história de Portugal. A democracia de base que vigorou, enraizada nos locais de trabalho e bairros, colocou qualquer coisa como três milhões de pessoas participando, não por de...