Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Via Sacra

Publicado por Wesley Pioest em Poesia
data: 10/04/2017

via sacra

Ilustração Marina Jardim

Tudo porque vivo numa cidade pequena

E passarinhos fazem cocô na varanda.

Há pouco o vizinho pôs fogo no mato

A fumaça tomou conta do quarteirão

E tivemos que abreviar a caminhada.

Estou um pouco longe de quase tudo.

Meus amigos se reuniram na capital

Mas não pude ir. Bateu uma tristeza.

Penso no que fiz e no que não fiz:

Tive mais dias bons que dias ruins.

Sempre fomos eu e a minha princesa

Contra as injustiças deste mundo.

Como dizia minha avó: o que está feito

Está feito, e não tem outro jeito.

Faço os cálculos com o coração doendo:

Sem a minha princesa o mundo perde

O sentido. Sem mim, não funcionará.

Haverá esse dia do caos mais adiante.

Para você ver como são as coisas.

Tudo porque nasci na pequena cidade

Me parece agora que andei em círculos.

De onde vim é para onde vou.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
2 Comentários
  1. Antonio Angelo

    Pois é, Wesley, na cidade pequena e também na metrópole, há muita fumaça no ar.
    Mas tem a Princesa e hoje é Páscoa!
    Carece de ter esperança, mesmo que haja um caos inevitável lá na frente.
    Mas há também a ressurreição…

  2. wesley

    Marina desenhou justinho Rubim. Tudo vem de lá. É para lá que eu vou.

Deixe um comentário