Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Probabilidade

Publicado por Wesley Pioest em Poesia
data: 17/01/2013

No escuro
Enxergo a palavra
Nela cabe como luva
A exata ilusão
Como se descreve
Estrelas cadentes
Poças de sangue
Réstia de luz
O duro nome da poesia

Caem as folhas
Da tarde
Nela almas e ventos
Revelam
Precisamente o texto
Algoritmos
Gramaturas
Aliterações
A taxa price do poema

Feche os olhos
Adormeça
Entregue-se ao limbo
Nele susto e caos
À captura
Do significado
Do esplendor
Das adivinhações
No livro aberto da poesia

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Deixe um comentário