Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Oração

Publicado por Wesley Pioest em Poesia
data: 01/07/2011

 

Um pequeno anjo florido

E o rio seco

 

Manhãs correm para o mar

 

Goiabas caem dos galhos

Quase orvalho

 

E o sol da tarde se inclina

A lua alva no céu

Uma miragem

 

Depois a madrugada serena

 

Casas de adobe e palha

Viagens por dentro da poeira

Gaiolas, pássaros

 

Aqui tinha uma varanda

Ali era o beco

 

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Deixe um comentário