Tamanho da Letra: [A-] [A+]

João Sebastião de Rosalvo & Nice

Publicado por Wesley Pioest em Poesia
data: 08/05/2017

João Sebastião de Rosalvo

Teu pai fez os sapatos
que calçam teus caminhos.
Trazes na alma e no rosto
o mesmo sentido de alegria
de um ano atrás.
De um ano atrás o mesmo riso
tens, farto e sincero.
Acordam no teu peito as manhãs de ressaca.
És João, te faz justiça o comum.
Teus passos procuram nossos bares
buscando a lama dos prazeres
que confortam teu coração malferido.
És João, nasceste fértil abelha
sobrevoando a insipidez dos copos.
Imagens relembro e a tua, serena e risonha,
traço em perfil à semelhança do carnaval.
Teu lugar inocupável à mesa
dá lugar a uma tristeza sem palavras
que não sobrevive ante a tua presença.
Traças na madrugada da vida
um amanhecer cantado em versos de esperança
quando te lanças ao amargo frescor do medo.
Amanhã decerto a aventura da tua vida será contada
e sublinhada nas bocas, e adivinhada nos olhos
dos teus nossos amigos do peito.
Não tens o direito de nos deixar sozinhos
como não o tens de ser deixado só.
Mas João, por ser João,
singularmente brinca o samba
com os velhos sapatos rubinascidos.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Deixe um comentário