Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Guerra e Paz

Publicado por Wesley Pioest em Poesia
data: 15/10/2010

Guerra e Paz

era o país ainda uma doce ilusão

para depois a esperança virar fumaça

e se estávamos na fotografia do futuro

não estamos mais

a voz da liberdade era respiração

vivíamos os novos tempos a chegar

mas depois fomos caindo um a um

em guerra e paz

eram dias de sombra e o coração

pegava em armas e morria de medo

uma luz se acendia em cada um de nós

aquela luz se apagou

viver a pátria era ter que dizer não

aos corvos que agora correm a ladrar

outros saques em nossas veias abertas

a infâmia voltou

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Deixe um comentário