Tamanho da Letra: [A-] [A+]

fotografia de uma flor

Publicado por Wesley Pioest em Poesia
data: 03/05/2012

para João Evangelista

A imagem que se capta: aquele instante
que estivera perdido por um segundo,
torna-se  palavra

E como se liberta em outras palavras
contidas mesmas no corpo do objeto
em silêncio

Ultrapassa o vidro da lente convexa
vida que era, agora é mármore
em forma plana

Diz alguma coisa aos meus olhos
subtraída em coisa inanimada
nunca mais o que fora

Repousa sem o vento a perfumá-la
sem a concentração do movimento
apenas um nome

Posso então dizê-la: letra e pausa
o som onde havia o tempo
fotografia

poesia

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Deixe um comentário