Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Das Cinzas

Publicado por Wesley Pioest em Poesia
data: 08/11/2010

Das Cinzas

Porque a vida vive a se repetir

e de um modo mais estreito

é que a estrada chega ao fim

Não é exatamente o precipício

sequer pode ser o paraíso

é somente a estrada a terminar

Nas grandes metrópoles, nas

vilas do imenso interior

sonhos descem à escuridão

Em frente aos aparelhos de tv

até nos modernos coliseus

almas gritam pelo esquecimento

Porque esquecer é descansar

e mais dia menos dia

será o nosso último dia

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Deixe um comentário