Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Circuncisão

Publicado por Wesley Pioest em Poesia
data: 25/05/2012

Sendo você como eu
poeta de vista curta,
brindemos com cicuta.

Ou se for um zebedeu,
muito ligado em dinheiro,
achegue-se ao pardieiro.

Mas, se for um fariseu,
cheirando a religião,
não espere minha benção.

Se você, meu camarada,
for um moralista atroz,
afaste-se de nós.

Sendo, porém, um notável,
de ilibada moral,
a morte não lhe vai mal.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Deixe um comentário