Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Bardoamante

Publicado por Wesley Pioest em Poesia
data: 17/01/2012

hoje a bela faz anos.

terás que levá-la no açude.

um baile? e uma estrela

acenderás. roube a lua.

para ela.

escreverás tratados.

para a bela. e sonharás.

com arcebispos mouros.

e touradas. e mudarás

de verso. para ela.

matarás os gringos de

além mar. forrarás a cama.

com as pétalas. que

desfolharás da rosa dela.

ela é bela mucama. em

seu dorso com areia.

teus castelos vais erguer.

e farás por merecê-la.

hoje a bela faz anos.

tomarás vinho. na

choupana. acenderás a vela.

nada. só teu peito.

e o desejo de aquecê-la.

vá o bardo. o imprudente.

não ter versos. não ter vela.

para o vento. o bardoamante

nem o mar é o bastante.

para separar-se dela.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Wesley Pioest - Nasceu em Rubim, estudou em Belo Horizonte, passou por Itacarambi, Muriaé e passa atualmente por Gonzaga. Sempre em Minas. Seu vale é o Jequitinhonha, de onde veio e para onde há de voltar dentro em breve, por bem ou por mal. Publicou a Revista “Liberdade”, os livros “Impressões da Aurora”, “Jequitinhonha – Antologia Poética I e II”, “A Fala Irregular” e “Cabrália”. Parceiro inconstante de Rubinho do Vale, Vagner Santos e Romeu Santos em letras para canções.
Comentário
  1. Favor corrigir o texto para:

    Maravilhoso poema! Wesley Piost é uma dos grandes poetas de Minas. Parabéns!

Deixe um comentário