Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Medicina Popular e curandeirismo – parte III

Publicado por Sebastião Verly em Curandeirismo, Plantas Medicinais, Xamanismo
data: 07/03/2018

medicina popular III

A casadinha, uma latada de folhas que se tornou rara nos tempos atuais, fervida para banhar os olhos é eficaz na cura da conjuntivite.

A alfazema, integra a lista das principais plantas medicinais, já era usada na Antiguidade, quando era utilizada nos banhos gregos e romanos, já que suas flores possuem um aroma muito agradável e calmante. Serve para combate à falta de apetite a até o combate à insônia, para quem sofre de cistite e inflamação na bexiga e conjuntivite. Já as suas flores são utilizadas nos remédios para a bronquite, tosse, enxaqueca e queimaduras. A mistura de óleo de amêndoa com essência de alfazema ainda pode ser utilizada para massagear o corpo, proporcionando uma sensação relaxante que pode beneficiar o sono.

Chá de Alcaçuz há 3000 anos trata das doenças dos chineses. A infusão da raiz do alcaçuz podendo ser tomado quente ou em doses diárias frias em dosagens normais. O alcaçuz é uma planta cuja raiz adocicada, proporciona um chá com ação diurética, laxante, expectorante e calmante. Funciona como anti-inflamatório, acalma a dor e é um poderoso antialérgico. Indicado como chá para inflamações do ventre, inflamações de vias urinárias, calmante de dores e combate à cárie dentária.

O Alecrim é uma poderosa erva que mantém em sua constituição o poder de um chá fortíssimo contra hipertensão, antirreumático, diurético etc., e ainda, quando feito um caldo forte de suas flores e folhas torna-se um excelente antisséptico de pele e estimula o crescimento capilar. É indicado como chá para esgotamento cerebral, tênue depressão, distúrbios intestinais, dismenorreia, colecistite crônica e dores reumáticas. Raízes de erva cidreira socadas e três casas de “Maria Barreira”, tipo de um marimbondo. Depois de tudo fervido e coado, tomar o chá para asma.

Uma gota de azeite de mamona morno cura a dor de ouvido.

Para coqueluche mandava levantar a vaca de sua cama no pasto e deitar-se em seu lugar. Leite de égua também era recomendado para curar a coqueluche.

Existem outros produtos que não são plantas ou que se misturam a elas para formar alguns remédios populares, que podem ser associações de ervas a matérias de origem animal, ou apenas essas, ou ainda remédios que não têm origem nem animal nem vegetal e são muito difundidos nos meio rural. Banhas usadas como unguentos, tipo pomada da medicina popular, é a gordura de alguns bichos, como por exemplo, banha de jiboia, muito utilizada para combater o reumatismo, banha de capivara para coceira nos peitos, banha de canela de ema para surdez, banha de galinha para cicatrizar pequenas feridas e tumores, banha de jacu, ave, para tratamento da gripe e asma, banha de porco para desinflamar o nariz e, derretida na pinga, cura embriaguez, comprovado, banha de traíra, peixe, viu?, cura dor de ouvido.

Existem ainda outros tipos de remédios, que não são oriundos de animais: cordão umbilical, em alguns locais ele é guardado e usado para remédio, como chá é usado contra epilepsia.

Cinza do fogão de lenha é também bastante utilizada diluída na água para dor de barriga oriunda de gases. Remédio: riscado de cinza de fornalha, beber a água e passar a borra em cruz no umbigo. Na maioria dos locais o remédio sempre acompanha a reza.

E ainda, leite materno, usado como colírio. Pedra do bucho, formada no estômago dos ruminantes, é usada, entre outros, contra a lepra no Vale do Jequitinhonha, MG. Rapé, pó de fumo de rolo acrescentado a raízes ou sementes cheirosas é inalado para desobstruir as narinas em caso de resfriados.

O fumo é muito usado para limpar os dentes e para colocar no umbigo de recém-nascidos.

Atualmente, vivemos uma verdadeira epidemia de recomendações de chás e alimentos baseados mormente em folhas e frutos. Além de serem utilizadas como alimento, as plantas são empregadas na medicina popular para prevenir e curar doenças. Hoje é só entrar no Google para encontrar comidas e bebidas indicadas contra todo tipo de doenças. Até a maconha virou recomendação corrente.

O maracujá, fruto, é eficiente no tratamento de ansiedade, aroeira-do-sertão contra infecções ginecológicas, barbatimão, típico do cerrado, concentra substâncias de grande potencial cicatrizante também utilizado na contração vaginal. Boldo-do-chile, diferente do nosso, com textura aveludada, ajuda na digestão, a folha de amora está recomendada para o combate ao diabetes. Guaco: aclamadas por aliviar sintomas de bronquite, asma e tosse, as folhas de guaco têm efeito paliativo para casos agudos de doenças respiratórias. Erva-baleeira, óleo indicado para aliviar dores musculoesqueléticas e tendinites.

Acrescente raridades que você conhece. Agradeço de coração.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Curandeirismo Plantas Medicinais Xamanismo

Sebastião Verly - Sociólogo, Cronista, residente em Belo Horizonte - MG.
Deixe um comentário