Tamanho da Letra: [A-] [A+]

2ª Semana – Mostra de cinema russo em BH: 100 anos da Revolução de Outubro

Publicado por Rafael Orsini em Cinema e Vídeo, Eventos
data: 18/09/2017

cinema russo
13 de setembro a 08 de outubro
Entrada Franca
Local: MIS Cine Santa Tereza
R. Estrela do Sul, 89 – Santa Teresa – BH
Tel: (31) 3277-4699
 

PROGRAMAÇÃO DA 2ª SEMANA 20 a 24 de Setembro/2017

• Dia 20 de setembro – 4a feira – 19h30
CHAPAYEV

Direção – Georgi Vassiliev e Serguey Vassiliev (1934), 95 min.
com Boris Babochkin, Boris Blinov, Varvara Myasnikova, Leonid Kmit.

Sinopse

O que “Potemkin” foi para o cinema mudo, em 1925, “Chapayev” representou dez anos depois para o jovem cinema sonoro da URSS. Como “Potemkin”, “Chapayev” se baseia em fatos reais. Mas ao invés de se fixar na ação das massas, o filme a condensa na trajetória de um herói da guerra civil, Chapayev, que comandou a 25ª. Divisão do Exército Vermelho contra as tropas brancas de Kolchak, na Sibéria, durante os anos 1918-19, antes de cair em combate. Seu tema principal é o choque entre as personalidades e saberes do camponês Chapayev e do comissário político bolchevique, Furmanov, encaminhado para aconselhá-lo e ajudá-lo. “Chapayev” foi um dos primeiros filmes lançados após o 1º. Congresso de Escritores Soviéticos no verão de 1934, onde Gorky apresentou sua ideia de um “realismo socialista”, contrastando-o com o “realismo crítico” do Século 19 que “se limitava a expor as imperfeições da sociedade”. Para ele, o compromisso maior do novo realismo era com o “desenvolvimento do povo” e a luta pela superação de suas contradições internas.

O filme teve mais de 30 milhões de espectadores no primeiro ano de exibição.

• Dia 21 de setembro – 5a feira – 19h30
O CARTÃO DO PARTIDO

Direção – Ivan Pyryev (1936), 108 min.
com Andrei Abrikosov, Anatoli Goryunov, Igor Maleyev.
Sinopse
Em 1º. de dezembro de 1934, o assassinato de Serguey Kirov, líder do Partido Comunista em Leningrado, revelou a existência de uma rede contrarrevolucionária que se dedicava a promover atentados contra o poder soviético. Nesse contexto, Pavel Kuganov é um sedutor agente da quinta-coluna que se aproxima de Anna para forjar a fachada legal para suas atividades de sabotagem e espionagem. Inocentemente, ela se casa com ele e acaba envolvida numa trama que acarreta sua condenação, depois de seu cartão de identidade do partido roubado por Pavel ter sido usado numa operação.

• Dia 22 de setembro – 6a.feira - 17 h

ALEKSANDR NEVSKY (Cavaleiros de Ferro)

Direção – Serguey Eisenstein (1938), 108 min.

com Nikolay Cherkassov, Nikolai Oklopkov, Andrei Abrikosov, Valentina Ivasjova.

Sinopse

Na primeira metade do século 13, o príncipe Alexandr Nevsky evita o confronto com os tártaros que impunham pesados tributos às cidades russas e concentra os esforços na organização de um exército popular que derrota uma ameaça mais perigosa: os temíveis Cavaleiros Teutônicos, que pretendiam se apossar do território russo, submetê-lo ao Sacro Império Romano-Germânico e erradicar sua cultura.

Rodado por Eisenstein, em 1937-38, o paralelo que o filme estabelece entre aqueles invasores e as hordas hitleristas que se preparavam para devastar a URSS é cem por cento intencional, mas nem por isso menos rigoroso do ponto de vista histórico.

Com trilha musical de Serguey Prokofiev, “Aleksandr Nevsky” foi cuidadosamente restaurado pelo Mosfilm em 2015.

19:30 – TRATORISTAS

Direção – Ivan Pyryev (1939), 88 min.
com Marina Ladynina, Nikolai Kriuchkov, Boris Andreev.

Sinopse

Klim Iarko, piloto de tanque que estivera servindo no Extremo Oriente, volta da guerra para retomar suas funções como mecânico de tratrores. Apaixonado pela lider de uma famosa equipe feminina de tratoristas, que possui inúmeros fãs e pretendentes, vai à sua procura. Mecânico experiente, Klim se desdobra para dar mais eficiência ao trabalho dos tratoristas e conquistar o coração de Mariana. A canção-tema que acompanha os créditos desta comédia musical se tornou um marcante sucesso popular.

• Dia 24 de setembro – Domingo - 17 h

O JURAMENTO

Direção – Makhail Chiaurelli (1946), 106 min.
com Sofiya Giatsintova, Mikhail Gelovani e Nikolai Bogolyubov.

Sinopse

Centrado na saga da família Petrov, o filme apresenta as diversas fases percorridas pelo desenvolvimento da URSS, e os agudos conflitos políticos originados por interesses de classe antagônicos, quanto aos caminhos a serem trilhados, desde a morte de Lenin até o final da 2ª. Guerra Mundial. A presença de Stalin, em diversos momentos da narrativa, provoca indisfarçável irritação nos críticos que gostariam de poder bani-lo da vida e da história da União Soviética, como se isso fosse possível. “O Juramento” ganhou Medalha de Ouro no Festival Internacional de Veneza (1946).

19 h – A PROFESSORA DA ALDEIA

Direção- Mark Donskoy (1947), 100 min.
com Vera Maretskaya, Pavel Olenev, Daniil Sagal, Vladimir Lepeshinsky.

Sinopse

Por volta de 1910, em São Petesburgo, Bárbara Vasilyena encontra no baile de sua formatura como professora o militante bolchevique Serguei Martinov, por quem se apaixona. Ele é preso ao raiar do dia. Decidida a ensinar as crianças camponesas, ela segue para a remota aldeia de Shatry, no interior da Sibéria. Dai em diante, serão muitas as batalhas que a professora irá enfrentar, a começar pela sua aceitação por aquela comunidade. Trinta e cinco anos de sua vida serão contados, tendo como pano de fundo as transformações ocorridas ao longo da história da Rússia e em seguida da URSS, até o término da 2ª. Guerra Mundial.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Cinema e Vídeo Eventos

Rafael Orsini -
Deixe um comentário