Tamanho da Letra: [A-] [A+]

TENTATIVA DE GOLPE MILITAR EM HONDURAS

Publicado por Nádia Campos em América Latina, Internacionais
data: 30/06/2009

image0012

Domingo, 28 de junho, o presidente de Honduras Manuel Zelaya foi seqüestrado pelo exército e enviado de uma base aérea para Costa Rica.

Zelaya era empresário, membro do Partido Liberal, mas durante sua gestão Honduras passou a fazer parte da Aliança Bolivariana das Américas, liderada por Hugo Chávez. Neste ano estava mobilizando um referendo popular a respeito de uma reforma na constituição para permitir a reeleição para a presidência da república. A ação do presidente não foi aceita pela maioria dos parlamentares. A gota d água para o Golpe pode ter sido a destituição na ultima quarta feira, do general Comandante adjunto do estado maior, Romeo Vazques.

O Congresso Nacional de Honduras com apoio de militares e do judiciário nomeou como presidente provisório do país o presidente do Congresso Nacional, Roberto Micheletti, empresário do mesmo partido de Zelaya.

Muitos crimes já estão sendo praticados como o fechamento de meios de comunicação, permanecendo em atividade apenas os pró-golpistas. Há manifestantes feridos e presos. Os embaixadores de Cuba e Venezuela acusam haver sido seqüestrados e golpeados por oficiais.

A Organização dos Estados Americanos condenou o golpe. O Presidente venezuelano, Hugo Chávez disse que o Sr. Micheletti ou termina preso ou vai ter que se exilar, e o presidente dos EUA Barack Obama também se declarou contra o golpe e diz reconhecer apenas Manuel Zelaya como presidente de Honduras. Os EUA mantêm 600 militares numa base no país, cuja justificativa são missões humanitárias e para ajuda pós-desastres naturais.

È de assustar, mas serve para alertar-nos de que ainda paira no nosso amado continente a sombra da “Escola das Américas”, um militarismo fascista amparado por oligarquias e elites. A “Escola das Américas”, mais conhecida como Escola dos Ditadores, era mantida pelos EUA na região do Canal do Panamá para preparar os militares da América Latina para conspirarem e derrubarem governos progressistas legitimamente eleitos. Seu apogeu foi nos anos 60 e 70, na época da chamada Guerra Fria.

Daqui do Brasil, esperamos uma solução pacífica o mais rápido na terra Maia. Que nossos irmãos da América Central encontrem um caminho de justiça e este fantasma golpista e criminoso desapareça de vez!

image0021

Um manifestante com um tijolo para fazer barricada em volta do palácio presidencial nessa segunda-feira.

image003

image004

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em América Latina Internacionais

Nádia Campos - Cantora, compositora e arte-educadora.
Comentário
  1. Antonio - BH

    Creio que podemos mobilizar uma grande força passando essas notícias para frente para as pessoas que conhecemos. Hoje a opinião pública é tudo, e o papel das redes digitais é muito grande. Já enviei essa e outras noticias sobre essa tentativa de golpe para todos os e-mails de minha mala e tenho consciência que estou fazendo o que posso para que isso nunca volte acontecer em nosso país e em nenhum outro. É preciso cobrar caro desses golpistas que acham que o povo é só para trabalhar e obedecer.

Deixe um comentário