Tamanho da Letra: [A-] [A+]

twitter.com/miltontavares

Publicado por Milton Tavares Campos em Internacionais
data: 28/06/2010

Charge da semana de “The Economist”:

“Barack Obama demitiu seu comandante no Afeganistão. Mas a preocupação real é que a guerra está sendo perdida”. Editorial de “The Economist” desta semana.

“Um destemido Presidente Obama fez o General McChrystal pagar por sua insubordinação, mas o destemor presidencial não é uma verdade profunda.”

“A América e seus aliados estão perdendo no Afeganistão. A crise mostrou que a propaganda americana está a beira da falência.”

“Pode a coalisão liderada pelos EUA vencer no Afeganistão? Como? Mais de 1.000 mortos e 6.000 feridos, a popularidade de Karzai é decrescente.”

“Mais de 1/3 das pessoas pesquisadas nas comunidades tribais apóiam os insurgentes. Os Talibans continua matando os lideres que não os apóiam.”

“A possibilidade de impedir que a al-Qaeda tenha abrigo em remotas regiões do norte do Paquistão, Yemen e Somália se mostrou inviável.”

“A retirada da OTAN pode deixar o Afeganistão em uma guerra cilvil que pode se alastrar pelo Paquistão, India, Iran e Rússia.”

“Este veneno pode se voltar contra o ocidente. Seria uma humilhação se mostrar incapaz de enfrentar seus inimigos no mundo. E o povo afegão?”

“Tendo invadido seu país, o Ocidente teria a obrigação de deixar ali uma situação decente. Esta guerra pode terminar numa retirada humilhante.”

“Mas ninguém será bem vindo depois de tamanho fracasso.”

Veja a matéria da BBC: “Chefe militar diz que conversas com Talibans devem começar logo”.: http://news.bbc.co.uk/2/hi/uk_news/10427983.stm

Gen David Richards ex-comandante da OTAN no Afeganistão

O premiê britânico David Cameron quer os 10.000 soldados ingleses fora do Afeganistão até 2015, ano de eleições. Já morreram 308 desde 2001.

Só este mês foram 19. O general britânico David Richards defende que sejam abertas negociações com os talibans que comandam a insurgência.

Quando George W Bush decidiu atacar o Afeganistão em 2001 argumentou que eles protegiam a al-Qaeda, mas não houve negociação a respeito.

Bush queria solução militar. Hoje está comprovado que a al-Qaeda se esconde em vários lugares de paises aliados dos EUA como o Paquistão.

As guerras foram iniciadas pelo fundamentalismo de Bush e de Blair. Agora precisa voltar a diplomacia: é a voz dos generais, pasmem!

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Internacionais

Milton Tavares Campos - Formado em Ciências Econômicas, Fiscal de Tributos, exerceu várias funções na Administração Pública. Foi professor da PUC/Minas/Betim. Residente em Belo Horizonte - MG.
Comentário
  1. Fabiana Lopes

    Oi Milton,

    o site está lindo. A proposta da Metro está cada dia mais inovadora e expressiva. Manter as portas abertas entre o leitor e a comunicação é fascinante porque propõe ao leitor ficar sempre atento às notícias. Parabéns, vocês estão despertando o interesse de participação do povo mineiro.

    Att,

Deixe um comentário